Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Após declaração do Canadá sobre Taiwan, China alerta: 'Corrija seus erros ou suporte consequências'

© AFP 2022 / Philip FongO comissário do Gabinete do Comissário do Ministério das Relações Exteriores da China na RAEHK Xie Feng faz um discurso em uma entrevista coletiva em Hong Kong em 7 de fevereiro de 2020
O comissário do Gabinete do Comissário do Ministério das Relações Exteriores da China na RAEHK Xie Feng faz um discurso em uma entrevista coletiva em Hong Kong em 7 de fevereiro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 05.08.2022
Nos siga noTelegram
Pequim acredita que os países do G7 acabando seguindo os EUA e acabam fechando os olhos para o fato de que as tensões atuais são produto dos esforços de Washington para desestabilizar a ordem.
O Ministério das Relações Exteriores chinês convocou nesta sexta-feira (5) o diplomata canadense em Pequim, Jim Nickel, após a participação do Canadá em um comunicado emitido pelos ministros das Relações Exteriores do G7 na quarta-feira (3).

"O vice-ministro das Relações Exteriores da China, Xie Feng, foi ordenado a convocar Jim Nickel, encarregado de negócios da Embaixada do Canadá em Pequim, para apresentar uma representação solene e um forte protesto contra a declaração errônea emitida pelos ministros das Relações Exteriores do G7 sobre Taiwan", disse o comunicado do MRE chinês.

Os ministros emitiram uma observação conjunta pedindo ao gigante asiático que se abstenha de quaisquer mudanças unilaterais do status quo no estreito de Taiwan por meio da força e expressando preocupação com os exercícios "ameaçadores" de Pequim por medo de que possam causar uma escalada.
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, fala com membros da mídia após participar da Conferência de Revisão de 2022 das Partes do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares nas Nações Unidas em Nova York em 1º de agosto de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 04.08.2022
Panorama internacional
Em meio a tensões, Blinken diz que EUA se opõem a qualquer esforço para mudar status quo de Taiwan
Xie criticou as nações do G7, com particular ênfase nos Estados Unidos, que, segundo ele, desafia constantemente a China e usurpa seus interesses nacionais.
O vice-ministro pediu ao Canadá que "corrija imediatamente seus erros" e recue desse confronto do bloco.

"Exigimos [que o Canadá] desista da retórica enganosa que o levou a interferir na questão de Taiwan, caso contrário o lado canadense será o responsável pelo resultado", ressaltou.

O diplomata chinês ainda observou que as tensões atuais são um produto dos esforços dos EUA, culpando Washington por repetidas provocações. "O resto do grupo G7 é culpado por fechar os olhos para os EUA e pedir à China que exerça moderação", disse a pasta.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала