Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Ataque ucraniano contra usina nuclear de Zaporozhie quase causa acidente de radiação, diz Rússia

© Sputnik / Konstantin MikhailchevskyUsina nuclear de Zaporozhie, sob controle de militares russos, na Ucrânia, em 8 de março de 2022 (foto de arquivo)
Usina nuclear de Zaporozhie, sob controle de militares russos, na Ucrânia, em 8 de março de 2022 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 05.08.2022
Nos siga noTelegram
Um ataque de artilharia dos militares ucranianos no território da usina nuclear de Zaporozhie, a maior da Europa, poderia ter provocado um grande incêndio e um acidente de radiação, disse o Ministério da Defesa russo nesta sexta-feira (5).

"Felizmente os projéteis ucranianos não atingiram as instalações de petróleo e combustível e a estação de oxigênio localizada nas proximidades, o que evitou um incêndio maior e um possível acidente de radiação na maior usina nuclear da Europa", disse o ministério, em comunicado.

O órgão ressaltou que "o cinismo desta provocação de Kiev" ocorreu durante uma conferência internacional sobre o funcionamento do Tratado sobre a Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP), em Nova York, na Organização das Nações Unidas (ONU).

"Pedimos às organizações internacionais que condenem as ações criminosas do governo de [Vladimir] Zelensky, que está realizando atos de terrorismo nuclear. No caso de novas provocações à usina nuclear, toda a responsabilidade por interromper seu trabalho é inteiramente de Kiev", alertou o Ministério da Defesa russo.

© AP Photo / Efrem LukatskyMilitares ucranianos operam obuseiro M777, de 155 mm, fornecido pelos EUA
Militares ucranianos operam obuseiro M777, de 155 mm, fornecido pelos EUA - Sputnik Brasil, 1920, 05.08.2022
Militares ucranianos operam obuseiro M777, de 155 mm, fornecido pelos EUA. Foto de arquivo
A Rússia iniciou a operação militar especial, em 24 de fevereiro, com o objetivo de "desmilitarizar" e "desnazificar" a Ucrânia, após pedido de ajuda das repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) para combater ataques de tropas ucranianas.
A missão, segundo o Ministério da Defesa russo, tem como alvo apenas a infraestrutura militar da Ucrânia.
Além disso, as Forças Armadas da Rússia têm acusado militares ucranianos de usar "métodos terroristas" nos combates, como fazer civis de "escudo humano" e se alojar em construções não militares.
Projéteis no veículo blindado BTR-4E, abandonado pelas Forças Armadas na Ucrânia em Kupyansk - Sputnik Brasil, 1920, 04.08.2022
Panorama internacional
Investigação da Sputnik: ucranianos vendem armas da OTAN ao Oriente Médio na dark web
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала