Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

MD russo não descarta envolvimento dos EUA na criação da COVID-19

© AP Photo / Ted S. WarrenEm Seattle, nos EUA, agentes de saúde realizam testes de COVID-19 em meio à pandemia da doença, em 4 de janeiro de 2022
Em Seattle, nos EUA, agentes de saúde realizam testes de COVID-19 em meio à pandemia da doença, em 4 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 04.08.2022
Nos siga noTelegram
De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, o desenvolvimento da pandemia da COVID-19 sugere um caráter intencional e envolvimento dos EUA.
"Estamos considerando a possibilidade de que a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional [USAID, na sigla em inglês] esteja envolvida no surgimento do novo coronavírus", declarou o Ministério da Defesa russo.
Desde 2009, a USAID financia o programa Predict, responsável pelo estudo dos novos tipos de coronavírus, capturando morcegos portadores deste vírus, sendo que uma das empresas envolvidas no projeto era a Metabiota, conhecida pelas atividades militares e biológicas na Ucrânia.
O coronavírus pode ter sido criado artificialmente e usando materiais biotecnológicos dos EUA, ressaltou.
"A criação do cenário da COVID-19 e a redução emergencial do programa Predict pela USAID em 2019 sugerem o caráter intencional da pandemia e o envolvimento dos EUA em seu surgimento", enfatizou.
"Conforme nossos especialistas, o fato é evidenciado pela peculiaridade da maioria dos coronavírus, causando diversos picos em sua incidência, diferenças significativas em mortalidade e contágio, distribuição geográfica desigual, bem como a natureza imprevisível do processo epidêmico em geral", destacou.
O MD russo também recordou que mais de 16 mil amostras biológicas, incluindo amostras de sangue e soro, foram exportadas do território da Ucrânia aos EUA e Europa.
Com isso, as atividades militares e biológicas dos EUA na Ucrânia e em outros países, descobertas pela Rússia durante a operação especial, já provocaram manifestações em massa pelo mundo contra laboratórios financiados pelo Pentágono.
Militares das Forças de Defesa Química, Biológica e de Radiação da Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 10.06.2022
Panorama internacional
Pentágono confirma laboratórios biológicos criados pelos EUA na Ucrânia
Isso está fazendo com que os EUA mudem suas abordagens de trabalho em seus laboratórios biológicos no exterior devido ao crescimento da indignação internacional com as atividades deles.
O MD russo destacou haver uma tendência nos agentes infecciosos, que acabam tendo como alvo zonas de interesse do Pentágono, podendo resultar em uma nova disseminação pandêmica.
Também foi ressaltado que como parte dos trabalhos biológicos dos EUA, estava o estudo não apenas do coronavírus, como da varíola dos macacos, sendo que, no dia 23 de julho, a Organização Mundial da Saúde declarou o surto da doença como emergência internacional, já que foi detectada em 76 países, com mais de 26 mil contaminados.
"Desta forma, traçamos uma tendência precisa: os agentes causadores de doenças infecciosas, que atingem as zonas de interesse do Pentágono, sofrem depois uma disseminação pandêmica, enquanto as empresas farmacêuticas norte-americanas e seus clientes ficam com os benefícios", enfatizou o MD russo.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала