Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

'Seguem com mentalidade colonialista': Reino Unido busca ficar com ouro da Venezuela, diz deputado

© AP Photo / Mike GrollBarras de ouro empilhadas em cofre na Casa da Moeda dos Estados Unidos, Nova York (imagem de arquivo)
Barras de ouro empilhadas em cofre na Casa da Moeda dos Estados Unidos, Nova York (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 02.08.2022
Nos siga noTelegram
O governo do Reino Unido insiste em reconhecer o opositor Juan Guaidó como “presidente interino” da Venezuela como uma desculpa para se apropriar do ouro venezuelano que o país tem depositado no Banco da Inglaterra, disse à Sputnik o deputado Jacobo Torres.
"O reconhecimento do governo desonesto de Juan Guaidó, que não existe, esconde o quão fundamental é manter o ouro da Venezuela […] o governo britânico está violando o direito internacional e violando a legítima representação do nosso Banco Central e do nosso Governo para ficar com essas toneladas de ouro", disse Torres, membro do governante Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).
O Tribunal Superior de Londres, Reino Unido, negou na sexta-feira (29) o pedido de Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, de recuperar o acesso às reservas de ouro guardadas no Banco da Inglaterra. Torres considerou que a decisão do tribunal britânico é uma ação colonialista.
"Seguem com essa mentalidade colonialista de se julgarem os donos do mundo e querendo arbitrariamente dispor de recursos que pertencem ao povo venezuelano, que além disso tem um governo legítimo administrado pelo presidente Nicolás Maduro", comentou.
Contraposição de Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino (à esquerda), 7 de dezembro de 2020, e Nicolás Maduro, presidente venezuelano (à direita), 22 de janeiro de 2021, respetivamente, em Caracas, Venezuela - Sputnik Brasil, 1920, 29.07.2022
Panorama internacional
Tribunal Superior no Reino Unido decide posse de ativos de US$ 1 bilhão a favor de Guaidó
Nos cofres do Banco de Inglaterra se encontram guardadas 31 toneladas de ouro que pertencem à Venezuela, avaliadas em U$ 1 bilhão (R$ 5,18 bilhões).
No início de 2019 o Reino Unido e dezenas de outros países reconheceram Juan Guaidó, então autoproclamado presidente interino, como líder legítimo da Venezuela, com o último pedindo ao Banco de Inglaterra que não entregasse o ouro a Maduro. Já o chefe de Estado eleito em 2018 processou o banco para recuperar o acesso aos fundos.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала