Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Espaço aéreo paquistanês 'provavelmente foi usado' em ataque que matou líder da Al-Qaeda

© AFP 2022 / -Fumaça sobe de uma casa após um ataque de drone dos EUA na área de Sherpur, em Cabul, 31 de julho de 2022
Fumaça sobe de uma casa após um ataque de drone dos EUA na área de Sherpur, em Cabul, 31 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 02.08.2022
Nos siga noTelegram
As operações antiterroristas dos EUA na região continuam sendo um assunto controverso no Paquistão, que sofreu enormes danos colaterais devido à Guerra ao Terror da era Bush.
O drone que lançou mísseis para eliminar o chefe da Al-Qaeda (organização terrorista proibida na Rússia e em muitos outros países) Ayman al-Zawahiri em Cabul no sábado (30) possivelmente usou o espaço aéreo paquistanês, sugeriram vários especialistas ocidentais.
"De uma forma ou de outra, o espaço aéreo paquistanês provavelmente foi usado", comentou a diretora do Programa da Ásia no Crisis Group, Laurel Miller.
O analista de segurança Rupert Stone afirmou que é "difícil de acreditar" que o ataque tenha sido resultado do compartilhamento de inteligência entre EUA e Talibã (organização sob sanções da ONU por atividades terroristas).
"O mais provável é a cooperação EUA-Paquistão (sic). O Inter-Services Intelligence (ISI) deve ter uma visibilidade decente dos acontecimentos em Cabul. O drone provavelmente veio do Golfo via espaço aéreo paquistanês ou de uma base dentro do Paquistão", disse Stone no Twitter.
Bandeiras de Paquistão e China - Sputnik Brasil, 1920, 13.06.2022
Panorama internacional
China e Paquistão elevam 'cooperação antiterrorista' em meio a ameaças na região
O ataque de drones ocorreu um dia depois que o chefe do Estado-Maior do Exército do Paquistão, general Qamar Javed Bajwa, conversou por telefone com o comandante do CENTCOM dos EUA, general Michael Erik Kurilla, de acordo com um comunicado oficial dos militares paquistaneses.
De acordo com a mídia, Bajwa também conversou com a vice-secretária dos EUA Wendy Sherman após a realização do ataque, supostamente solicitando a ajuda de Washington para garantir uma parcela de US$ 1,7 bilhão (cerca de R$ 8,8 bilhões) em assistência financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI).
Em um comunicado oficial anunciando o ataque, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que Zawahiri foi rastreado no centro de Cabul por agências de inteligência americanas no início deste ano. O "ataque aéreo de precisão sob medida" que atingiu Zawahiri usou dois mísseis Hellfire, disse um alto funcionário do governo Biden, segundo a CNN.

1º ataque dos EUA no Afeganistão após saída

Os EUA não revelaram nenhum outro detalhe operacional de sua operação antiterrorista além do horizonte, a primeira desde agosto passado, quando bombardeiros B-52 e aviões de apoio de fogo Spectre americanos atacaram posições do Talibã nas províncias de Kandahar, Herat e Helmand.
Em 15 de agosto do ano passado, dias após as operações dos EUA, o Talibã assumiu o poder em Cabul. As tropas americanas deixaram o Afeganistão em 31 de agosto do ano passado. Relatos da mídia na época sugeriram que as aeronaves dos EUA envolvidas nessas operações haviam voado do Catar, com vários analistas sugerindo que o espaço aéreo paquistanês havia sido usado para realizar tais missões.
O governo paquistanês na época era chefiado pelo primeiro-ministro Imran Khan, que em várias entrevistas na TV se comprometeu a não hospedar nenhuma outra base norte-americana no futuro.
Em Cabul, afegãos inspecionam o dano causado à casa da família Ahmadi após um ataque de um drone dos Estados Unidos, em 29 de agosto de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 01.08.2022
Panorama internacional
Casa Branca: EUA conduziram ataque antiterrorismo 'bem-sucedido' no Afeganistão
Os EUA e o Paquistão assinaram um acordo de Linhas Terrestres de Comunicações (GLOCS, na sigla em inglês) e Linhas Aéreas de Comunicações (ALoCS, na sigla em inglês) em 2001, sob o qual as forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e norte-americanas poderiam usar o território e o espaço aéreo paquistaneses para operações de combate ao terrorismo no Afeganistão.
"Quando o Paquistão, o governo paquistanês, decidiu se juntar à guerra contra o terror dos EUA, este país foi devastado por isso; 70.000 paquistaneses morreram naquela guerra, com a qual não tivemos nada a ver. Tivemos uma perda de mais de US$ 150 bilhões [cerca de R$ 778 bilhões] em nossa economia", disse o então primeiro-ministro Khan em entrevista à PBS NewsHour em julho de 2021.
Em outra entrevista em junho do ano passado, Khan descartou qualquer possibilidade de hospedar uma base norte-americana depois que as tropas dos EUA finalmente deixaram o Afeganistão.
Khan atualmente sustenta que sua saída do poder em uma votação parlamentar em abril deste ano foi o resultado de uma "conspiração" liderada pelos EUA para substituir seu governo por um mais complacente.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала