Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

'O jogo foi demasiado longe': quem está detrás do conflito no Kosovo?

© Sputnik / Oleg Ivanov  / Abrir o banco de imagensMilitares sérvios e blindados pesados perto do povoado Rashka e do posto de controle Yarine, na fronteira administrativa entre a Sérvia central e o norte do Kosovo, 27 de setembro de 2021
Militares sérvios e blindados pesados perto do povoado Rashka e do posto de controle Yarine, na fronteira administrativa entre a Sérvia central e o norte do Kosovo, 27 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 01.08.2022
Nos siga noTelegram
Nebojsa Covic, ex-vice-primeiro-ministro sérvio e ex-presidente do Centro de Coordenação para o Kosovo, disse no seu comentário para a Sputnik que o primeiro-ministro kosovar, Albin Kurti, está detrás de tudo o que está sucedendo agora no norte da república autoproclamada.

"Kurti está fazendo o que as 'equipas de criação da crise' de certos países ocidentais têm preparado, e estes cenários já são familiares para nós. Obviamente, agora é o momento eleito para seguir esmagando os sérvios no território do Kosovo e Metochija. Há muito tempo tenho dito que tudo isso se faz para organizar a limpeza étnica dos sérvios", supôs Covic em uma entrevista à Sputnik.

"Mas em meio a tudo isso, surge uma pergunta: o que está fazendo a KFOR [força militar liderada pela OTAN]? É simplesmente incrível que esteja tão relaxada, porque o seu trabalho deveria ser prevenir qualquer provocação e conflito", assinalou o político sérvio.
Quanto à parte sérvia, na sua opinião, os líderes deveriam avaliar a situação baseando-se em todas as informações disponíveis no lugar dos acontecimentos e mais além.
Líder da república autoproclamada do Kosovo, Albin Kurti, durante uma coletiva de imprensa com o chanceler alemão, Pristina, 10 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 01.08.2022
Panorama internacional
Ex-representante especial dos EUA nas negociações entre Belgrado e Pristina critica líder kosovar
"O jogo foi demasiado longe. Cada três ou quatro meses teremos a 'histeria de Albin', da qual sabemos quem está detrás e quem se beneficia de tudo isso", sublinhou Covic.
O ex-vice-primeiro-ministro sérvio lembrou que passaram dez anos desde a assinatura do acordo de Bruxelas, e desde então foi perdida a conta das provocações de Pristina, em todos os aspetos, no que diz respeito aos sérvios e à propriedade sérvia no Kosovo.

"Apesar disso, é necessário manter a paz na medida do possível, se isso for possível. Os sérvios do Kosovo devem ser inteligentes, não ceder às provocações e estar bem organizados", concluiu.

Na noite de domingo (31) a situação no Kosovo se agravou de súbito depois de a polícia da república autoproclamada ter fechado o posto na fronteira administrativa com a Sérvia. Na sua mensagem à nação, o presidente sérvio Aleksandar Vucic afirmou que as forças policiais do Kosovo iniciariam em 1º de agosto uma operação no norte da região, bloqueando a entrada a cidadãos possuindo carteiras de identidade emitidas pela Sérvia.
Também deverá se iniciar uma campanha para alteração do registro dos carros para placas da República do Kosovo. Vucic apelou para as autoridades kosovar-albanesas respeitarem a paz, avisando que, em caso do desencadeamento de ações agressivas contra os sérvios no Kosovo, "é a Sérvia que vai vencer".
O presidente sérvio, Aleksandar Vucic, em uma coletiva de imprensa após uma reunião em Belgrado com o chanceler russo, Sergei Lavrov, 10 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 31.07.2022
Panorama internacional
'Reação correta': Vucic agradece apoio russo e diz que Belgrado busca reduzir tensões no Kosovo
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала