Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Áustria e Hungria estão contra embargo ao gás russo

© AP Photo / Andrew MedichiniO primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, chega ao Vaticano para se encontrar com o Papa Francisco, em 21 de abril de 2022
O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, chega ao Vaticano para se encontrar com o Papa Francisco, em 21 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 28.07.2022
Nos siga noTelegram
O embargo ao gás russo é impossível, afirmou na quinta-feira (28) o chanceler austríaco, Karl Nehammer. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, disse que a Hungria segue se manifestando contra o embargo, acrescentando que Budapeste não é a única a defender essa posição.
A situação na Ucrânia demonstra que as sanções contra a Rússia não trouxeram o resultado com que a União Europeia tinha contado, afirmou na sexta-feira o líder austríaco, Karl Nehammer. O chanceler salientou que a Áustria sempre tem apoiado a ideia de as sanções prejudicarem mais aquele contra quem são impostas em vez daqueles que as impõem.

"É por isso que a posição da Áustria implica que o embargo ao gás [russo] é impossível. Não só porque a República da Áustria depende do gás russo, mas também porque a indústria alemã sofre desta dependência e, caso ela perca a sua estabilidade, o mesmo acontecerá com a austríaca", disse Nehammer durante uma coletiva de imprensa em Viena após as negociações com o primeiro-ministro húngaro.

© Sputnik / STRINGER / Abrir o banco de imagensChanceler austríaco, Karl Nehammer, durante uma coletiva de imprensa em Viena, Áustria, 7 de dezembro de 2021
Chanceler austríaco, Karl Nehammer, durante uma coletiva de imprensa em Viena, Áustria, 7 de dezembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 28.07.2022
Chanceler austríaco, Karl Nehammer, durante uma coletiva de imprensa em Viena, Áustria, 7 de dezembro de 2021
Ao mesmo tempo, a Hungria segue se manifestando contra o embargo ao gás russo. Segundo o líder húngaro Viktor Orbán, a Hungria tem outros países que a apoiam neste assunto.

"Estamos perante um muro denominado 'embargo ao gás'. Proponho que a União Europeia não bata nele, e não estou sozinho neste assunto", afirmou Orbán em uma coletiva de imprensa conjunta com o chanceler austríaco em Viena.

Na semana passada, a Comissão Europeia propôs um novo regulamento para a redução coordenada do uso de gás em todo o bloco como forma de diminuir sua dependência das importações e resistir à alta de preços. A meta inicial de 15% deve começar a partir de 1º de agosto de 2022 e durar até 31 de março de 2023.
Primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, durante reunião com o presidente belarusso, Aleksandr Lukashenko, em Minsk, Belarus, 5 de junho de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 23.07.2022
Panorama internacional
Viktor Orbán: Europa está em apuros, precisa de nova estratégia para a Ucrânia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала