Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Senador americano propõe sancionar a China pela compra de petróleo russo

© AP Photo / Mark SchiefelbeinA bandeira chinesa é retratada em frente a estoques de carvão sendo manejados na região de Ordos, China, 4 de novembro de 2015 (foto de arquivo)
A bandeira chinesa é retratada em frente a estoques de carvão sendo manejados na região de Ordos, China, 4 de novembro de 2015 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 27.07.2022
Nos siga noTelegram
Senador Marco Rubio diz que medida visa afetar a economia russa em retaliação à operação militar especial na Ucrânia.
O senador americano Marco Rubio apresentou, na noite da última terça-feira (26), um projeto de lei que propõe que os Estados Unidos imponham sanções contra a China pela compra de petróleo da Rússia.
Segundo Rubio, a medida visa afetar a economia russa em retaliação à operação militar especial na Ucrânia.
A China elevou a quantidade de petróleo importada da Rússia este ano. Em comparação com maio do ano passado, por exemplo, houve um aumento de 55% nas importações. Com isso, a Rússia tomou o lugar do Brasil como principal país exportador de petróleo para a China.
Técnico de petróleo iraniano verifica as instalações do separador de óleo no campo petrolífero de Azadegan, perto de Ahvaz, Irã (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 04.07.2022
Panorama internacional
Bloomberg: Irã reduz preço no petróleo para competir com Rússia na China
Segundo noticiado, ao apresentar o projeto de lei, Rubio afirmou que ao importar da Rússia a China está apoiando uma crise na Ucrânia.
"Qualquer entidade, incluindo estatais chinesas, que ajudem em seus esforços [na Ucrânia] devem enfrentar sérias consequências", disse o senador.
No início deste mês, o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, já havia alertado para tentativas de alguns países ocidentais de usar a questão da Ucrânia como pretexto para sancionar a China. Na ocasião, ele ressaltou que a violação às regras do comércio internacional "exacerbam ainda mais a crise ucraniana".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала