Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Deputado austríaco acusa oligarcas ucranianos e autoridades europeias de fomentarem guerra

© AFP 2022 / Sergei SupinskyBandeiras da Ucrânia e da União Europeia tremulando em Kiev, Ucrânia, 24 de junho de 2022
Bandeiras da Ucrânia e da União Europeia tremulando em Kiev, Ucrânia, 24 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 26.07.2022
Nos siga noTelegram
O deputado do Conselho Nacional austríaco (Nationalrat), Martin Graf, discursou sobre os efeitos da crise ucraniana, exigindo que as autoridades ucranianas congelassem os ativos dos oligarcas ucranianos e afirmando que foram as ações deles que em muitos aspectos provocaram o conflito militar com efeitos gravíssimos para todo o mundo.
No seu discurso publicado no Facebook (plataforma pertencente à empresa extremista Meta, banida no território da Rússia), o deputado austríaco – e terceiro presidente do Parlamento da Áustria de 2008 a 2013, em particular, salientou até que ponto tinham aumentado os preços dos alimentos, habitação e combustível para os seus conterrâneos e para os europeus em geral.
Graf afirmou que as políticas de sanções da UE contra a Rússia foram as responsáveis. De maneira geral, apoiando as sanções contra os oligarcas russos, ele apelou para as autoridades da União Europeia tomarem as mesmas medidas – e, em muitos aspectos, até mesmo mais severas – contra os cidadãos mais ricos da Ucrânia. Na opinião do político, são eles que devem ser responsabilizados por ter fomentado hostilidades.

"São as pessoas que praticamente sugaram toda a energia da Ucrânia. Hoje, em vez deles, quem paga por isso são os cidadãos da Ucrânia e de todos os países europeus. Têm consecutivamente financiado cada um dos regimes na Ucrânia, não levando em consideração o contexto moral ou problemas econômicos que provocaram para o país esses saltos entre governos e partidos. São pessoas que trocaram dinheiro pelo direito de fazer tudo o que quiser, em grande parte ignorando as dificuldades das pessoas comuns, a recessão econômica e o aumento das tensões sociais", disse Martin Graf.

Bandeiras da Rússia e da União Europeia - Sputnik Brasil, 1920, 26.07.2022
Panorama internacional
União Europeia esgotou suas capacidades de impor sanções contra Rússia, diz Le Monde
Segundo o político austríaco, entre outras coisas, os oligarcas ucranianos patrocinam grupos armados ilegais e nacionalistas. No fim das contas, acredita Graf, eles acabaram perdendo a noção da realidade, levando a Ucrânia para a guerra.

"Tenho uma pergunta para os políticos europeus: por que [os oligarcas ucranianos] saem impunes de tudo o que fizerem? Não é porque os oligarcas ucranianos costumam resolver os seus problemas através do seu método habitual – com propinas? Agora estão disfrutando da sua vida na Europa. Na sua essência, estas pessoas devem ser levadas à Justiça por tudo o que têm feito com a Ucrânia, e agora com o mundo inteiro", concluiu o deputado do Conselho Nacional austríaco.

O político exigiu que as autoridades europeias implementassem sanções contra os oligarcas ucranianos, confiscando os iates, ativos e outras propriedades deles, depois direcionando este dinheiro para o apoio aos refugiados ucranianos e cidadãos europeus, que têm sofrido com as sanções.
"A recusa de impor sanções contra os oligarcas ucranianos vai de fato confirmar a existência da corrupção nos níveis mais altos das autoridades da União Europeia", crê o deputado.
Primeiro-ministro sérvio, Aleksandar Vucic, discursa durante coletiva de imprensa em Belgrado, Sérvia, em 27 de abril de 2017 - Sputnik Brasil, 1920, 25.07.2022
Panorama internacional
Presidente sérvio Vucic: parte da União Europeia está em guerra com a Rússia
Além disso, Martin Graf salientou o fato de as despesas da União Europeia para o apoio dos refugiados ucranianos terem constantemente aumentado. Na sua opinião, tal ajuda é fornecida em detrimento dos cidadãos europeus. Graf também expressou a sua certeza de que a tarefa-chave de hoje era garantir para os habitantes da UE o acesso abrangente para todas as informações, ao contrário da cobertura unilateral dos acontecimentos mundiais que está sucedendo agora.
Em conclusão, Graf destacou a sua certeza de que a fim de formar uma nova ordem mundial é preciso que estejam presentes à mesa das negociações todas as partes, incluindo a Rússia, Ucrânia e, citando as suas palavras, "a Europa, que está semeando guerra".
"Infelizmente, agora a Ucrânia até não tenta empreender esforços para conseguir o cessar-fogo, a paz", supõe Martin Graf.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала