Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Comitê de Investigações da Rússia lista mais de 400 envolvidos em crimes na Ucrânia

© AP Photo / Andrei AndrienkoFragmento de míssil balístico Tochka-U no solo após ataque à estação ferroviária de Kramatorsk, Ucrânia, 8 de abril de 2022
Fragmento de míssil balístico Tochka-U no solo após ataque à estação ferroviária de Kramatorsk, Ucrânia, 8 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 24.07.2022
Nos siga noTelegram
Segundo o chefe do comitê, Aleksandr Bastrykin, mais de 1.300 processos criminais contra os envolvidos foram abertos.
Mais de 400 pessoas estão envolvidas de alguma forma em crimes cometidos na Ucrânia. A afirmação é do chefe do Comitê de Investigações da Rússia, Aleksandr Bastrykin. Segundo ele, mais de 1.300 processos criminais contra os envolvidos foram abertos pelo comitê.

"Processos criminais relativos a eventos na Ucrânia estão investigando representantes das lideranças militar e política do país e membros de associações nacionalistas radicais, bem como representantes de grupos armados ucranianos. No total, mais de 1.300 processos criminais foram iniciados, em que mais de 400 pessoas são responsabilizadas", disse Bastrykin.

Bastrykin informou que a investigação preliminar já revelou o envolvimento de mais de 220 pessoas em crimes contra a paz e a segurança da humanidade, que não têm prazo de prescrição. Entre essas pessoas estão, em particular, representantes do alto comando das Forças Armadas da Ucrânia, bem como comandantes de unidades militares que dispararam contra civis.
"Noventa e dois comandantes e seus subordinados foram indiciados. Noventa e seis pessoas foram incluídas na lista de procurados, sendo 51 comandantes das Forças Armadas da Ucrânia", disse Bastrykin.
Medicamentos (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil, 1920, 13.07.2022
Panorama internacional
MD russo: autoridades de Carcóvia roubam medicamentos de ajuda humanitária e os revendem na Internet
O chefe do Comitê de Investigações da Rússia destacou que foram abertos processos criminais relativos ao desenvolvimento de armas de destruição em massa por funcionários do Ministério da Saúde da Ucrânia e à participação de mercenários no conflito, incluindo cidadãos de Reino Unido, EUA, Canadá, Países Baixos e Geórgia.

"Além disso, oito processos criminais foram abertos por ataques a embaixadas e a representantes diplomáticos russos nos Países Baixos, na Irlanda, na Lituânia, na República Tcheca, na Polônia, na Romênia e no prédio de Rossotrudnichestvo, na França", disse Bastrykin.

Bastrykin também falou sobre a possibilidade de o comitê investigar casos em defesa de cidadãos russos no exterior.
"Seria prático consolidar a possibilidade de investigadores russos iniciarem processos criminais quando um crime for cometido fora da Federação da Rússia e afetar os interesses de nosso Estado ou de um cidadão", disse Bastrykin, em entrevista ao jornal Rossiyskaya Gazeta.
Segundo Bastrykin, houve muitos casos em que cidadãos russos se tornaram vítimas de crimes em outros países mas a Justiça local foi indulgente em relação aos cidadãos de seu país, dando sentenças brandas ou ignorando circunstâncias importantes.
Imagem mostra edifícios danificados em Lysychansk, em Lugansk - Sputnik Brasil, 1920, 09.07.2022
Panorama internacional
Forças ucranianas usaram pacientes de asilo como escudo humano
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала