Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Mídia ucraniana avisa que Kiev pode perder um aliado na Europa

© AFP 2022 / LUDOVIC MARINPrimeiro-ministro da Eslováquia, Eduard Heger , em Bruxelas, 24 de junho de 2022
Primeiro-ministro da Eslováquia, Eduard Heger , em Bruxelas, 24 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.07.2022
Nos siga noTelegram
A Eslováquia pode parar de entregar armas a Kiev e mudar de posição quanto às sanções aplicadas aos recursos energéticos russos, escreve o veículo de imprensa ucraniano Yevropeiskaya Pravda.
A posição de Bratislava a favor da Ucrânia mudará caso sejam eleitas novas autoridades nas eleições antecipadas no país, sugerem os autores do artigo, relembrando que a política de fornecimento de armas está sendo criticada pelo líder da oposição parlamentar eslovaca do partido da social-democracia, Robert Fico.

"A mudança das autoridades na Eslováquia possivelmente causará problemas na entrega de armas para a Ucrânia. Enquanto isso, a assistência de Bratislava permanece crucial para Kiev. Além de obuseiros e sistemas de defesa antiaérea, que Bratislava já entregou, é importantíssimo para a Ucrânia receber os aviões MiG-29 anunciados e tanques", diz o artigo.

O veículo opina que o novo governo eslovaco pode seguir o exemplo da Hungria, que se manifesta contra o embargo ao gás russo.
Peter Szijjarto, ministro das Relações Exteriores da Hungria, durante coletiva de imprensa com Nikola Selakovic, seu homólogo sérvio (fora da foto), em Belgrado, Sérvia, 7 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.07.2022
Panorama internacional
Chanceler da Hungria: proposta da UE de reduzir consumo de gás contradiz declarações anteriores

"O novo governo pode também trocar a posição da Eslováquia em relação às sanções, juntando-se à posição de Viktor Orbán [primeiro-ministro húngaro], especialmente quando a renúncia ao petróleo russo virará para Bratislava um passo não menos difícil do que para Budapeste", escreve o jornal.

Os autores da matéria resumem que, a fim de impedir tal desenvolvimento da situação, Kiev deve nomear um "novo e motivado" embaixador ucraniano em Bratislava.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала