Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Coreia do Norte: EUA se mostram sob o véu do 'engajamento diplomático', mas sua política 'é hostil'

© AFP 2022 / Mídia AssociadaKim Jong-un falando discursando na capital norte-coreana, 6 de julho de 2022
Kim Jong-un falando discursando na capital norte-coreana, 6 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.07.2022
Nos siga noTelegram
Após vice-conselheira de Segurança Nacional dos EUA chamar o país asiático de "sindicato criminoso" por seus supostos ataques cibernéticos, MRE da Coreia do Norte rebateu dizendo que o único grupo criminoso do mundo vem de Washington.
Neste sábado (23), Pyongyang condenou as declarações de um alto funcionário da Casa Branca sobre as capacidades de ataque cibernético da Coreia do Norte e disse que continuará a se opor ao que chamou de "agressão dos EUA".
Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores norte-coreano disse que rotular o país asiático como um "grupo de criminosos" revelou a verdadeira natureza da política hostil de Washington em relação a Pyongyang, relata a Reuters.
"Afinal, o governo dos EUA revelou a verdadeira imagem de sua política hostil mais vil, uma vez coberta sob o véu de 'diálogo sem compromisso' e 'engajamento diplomático'. […] De maneira semelhante, a Coreia do Norte enfrentará os EUA, o único grupo de criminosos do mundo", disse o porta-voz da pasta segundo a agência de notícias estatal KCNA citada pela Reuters.
Na quarta-feira (23), Anne Neuberger, vice-conselheira de Segurança Nacional norte-americana para tecnologia cibernética e emergente, teria dito que os norte-coreanos eram um sindicato criminoso que buscava receita "sob o disfarce de um país".
Kim Jong-un, líder norte-coreano, durante a sessão de fotos no âmbito da cúpula histórica entre os EUA e a Coreia do Norte em Cingapura, em 12 de junho de 2018 - Sputnik Brasil, 1920, 27.06.2022
Panorama internacional
Coreia do Norte culpa EUA e explica por que precisa de 'defesas mais fortes'
No final de junho, uma empresa estadunidense de blockchains teve US$ 100 milhões (R$ 547 milhões) em criptomoedas roubadas e responsabilizou hackers do Lazarus Group, patrocinados pelo governo norte-coreano, de terem realizado a ação, conforme noticiado.
Se confirmado, o ataque seria a oitava exploração este ano que poderia ser atribuída a Pyongyang, que responderia por 60% do total de fundos roubados em 2022 segundo o governo dos EUA.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала