Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Rússia firma 'pacto alimentar' com Turquia e ONU sobre retirada de grãos ucranianos do mar Negro

© Sputnik / Maksim DurnevBandeiras da Turquia, Rússia, ONU e Ucrânia durante assinatura do "acordo de grãos" em Istambul, 22 de julho de 2022
Bandeiras da Turquia, Rússia, ONU e Ucrânia durante assinatura do acordo de grãos em Istambul, 22 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 22.07.2022
Nos siga noTelegram
A Rússia assinou um acordo com a Turquia e as Nações Unidas sobre a facilitação das exportações de grãos, produtos alimentícios e fertilizantes nesta sexta-feira (22), relatou um correspondente da Sputnik.
O secretário-geral da ONU, António Guterres, e o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, participaram da cerimônia de firmação. Pela parte russa o documento foi assinado pelo ministro da Defesa Sergei Shoigu. Anteriormente no mesmo dia, a Ucrânia assinou um acordo similar com os representantes da Turquia e da ONU.
Os lados russo e ucraniano acordaram em garantir passagem segura das embarcações que carregam os grãos no mar Negro e se absterem de ataques contra elas, relatou um alto representante da ONU.

"Ambas as partes [...] acordaram que não deve haver ataques a qualquer um dos navios que viajem desses portos para fora das águas territoriais para o mar Negro e fora dele por qualquer das partes. Então haverá uma passagem segura", constatou.

Conforme disse o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, o documento assinado "se tornará um marco importante, inspirador de esperança para a paz e uma resolução mais rápida do conflito".
O controle sobre o cumprimento do acordo será efetuado a partir de um centro de coordenação conjunto em Istambul. O mandatário turco agradeceu aos presidentes da Rússia e Ucrânia, Vladimir Putin e Vladimir Zelensky, respectivamente, pelas "qualidades de liderança manifestadas ao longo do processo de negociações".
Erdogan relatou que foi alcançado um consenso para o funcionamento do corredor de grãos em toda sua extensão, desde a saída dos navios do mar Negro até a chegada segura ao porto de destino.
"O processo de transporte de bens alimentares, que começará o mais breve possível através do mar Negro, se tornará uma lufada de ar fresco para muitos países no mundo [...] Nós nos orgulhamos de que demos uma contribuição importante para uma iniciativa que desempenhará um papel importante na resolução da crise alimentícia global que já há muito tempo envolveu o mundo inteiro."
"Independentemente de qualquer situação no campo de batalha, o conflito terminará na mesa de negociações", acrescentou Erdogan durante a cerimônia de assinatura.
Por sua parte, o ministro da Defesa russo especificou que a Rússia firmou dois documentos destinados à resolução dos problemas de entregas de alimentos e fertilizantes para mercados globais. E ambos representam um pacote único, ressaltou.
Segundo suas explicações, o primeiro documento, o memorando, prevê a participação da ONU no levantamento de várias restrições à exportação de produtos agrícolas e fertilizantes russos para mercados globais. O segundo determina o algoritmo da retirada desses produtos desde os portos ucranianos no mar Negro, detalhou Sergei Shoigu.
"A base do último é um algoritmo proposto pela Federação da Rússia, que prevê inclusive um corredor marítimo humanitário através do qual os navios comerciais poderão seguir de modo seguro para os portos no mar Negro controlados pela Ucrânia e de volta", contou o ministro.
Ele também revelou que a segurança nas águas territoriais na Ucrânia, inclusive as medidas de desminagem, deve ser assegurada por Kiev.
As inspeções dos navios para detectar a presença de armas, no âmbito do acordo, serão efetuadas tanto na entrada como na saída do mar Negro, segundo o ministro russo.
A Rússia também assume o compromisso de não se aproveitar da situação de os portos ucranianos ficarem limpos de minas e abertos para exportação de alimentação.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала