Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Ranil Wickremesinghe é eleito presidente do Sri Lanka

© AFP 2022 / Ishara S. KodikaraRanil Wickremesinghe, líder do Partido Nacional Unido, acena para os apoiadores durante a manifestação final da campanha, nas vésperas das eleições parlamentares em Colombo, 2 de agosto de 2020
Ranil Wickremesinghe, líder do Partido Nacional Unido, acena para os apoiadores durante a manifestação final da campanha, nas vésperas das eleições parlamentares em Colombo, 2 de agosto de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 20.07.2022
Nos siga noTelegram
Único membro do seu partido no Parlamento cingalês, Wickremesinghe recebeu o apoio do partido de Mahinda Rajapaksa (ex-presidente do país), Podujana Peramuna (SLPP), composto por 145 membros na câmara de 225 assentos. Muitos deputados do SLPP saíram do partido no poder após protestos em massa, provocados pela escassez de alimentos e combustível.
Ranil Wickremesinghe celebrou a vitória nas eleições presidenciais realizadas no país na quarta-feira (20). Nos últimos minutos, o líder da oposição, Sajith Premadasa, saiu da disputa eleitoral, apoiando Dullas Alahapperuma, o que tornou ainda mais difícil a Ranil Wickremesinghe conseguir a vitória.
Na noite de terça-feira (19), a Aliança Nacional Tamil (TNA, na sigla em inglês), junto com o Partido da Liberdade do Sri Lanka (SLFP, na sigla em inglês), liderado pelo ex-presidente Maithripala Sirisena (no poder de 2015 a 2019), e alguns outros partidos de orientação muçulmana decidiram votar a favor de Dullas Alahapperuma, apoiado pela oposição.
Multidão invade palácio presidencial do chefe de Estado cingalês Gotabaya Rajapaksa no segundo dia de invasão à residência, Colombo, Sri Lanka, 11 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 11.07.2022
Panorama internacional
Ocidente liderado pelos EUA é responsável pela crise no Sri Lanka, diz mídia chinesa
Pela primeira vez ao longo de mais de sete décadas de independência cingalesa, o Parlamento do Sri Lanka votou pela reeleição do chefe de Estado. Antes, em 14 de julho, Gotabaya Rajapaksa renunciou ao cargo, tendo fugido do país. Ele partiu para Singapura através das Maldivas em 13 de julho, após milhares de manifestantes contra o governo terem invadido o palácio presidencial em 9 de julho.
Em 1993, o Parlamento do Sri Lanka aprovou por unanimidade a nomeação do então presidente interino Dingiri Banda Wijetunga como chefe de Estado, depois do assassinato do presidente Ranasinghe Premadasa, pai do atual líder da oposição, Sajith Premadasa. A tragédia ocorreu no 1º de maio do mesmo ano.
O Sri Lanka, país com uma população de 22 milhões de pessoas, entrou em default devido à recessão econômica e a gerência financeira ineficaz. O Estado insular deve 51 bilhões de dólares (R$ 276 bilhões), principalmente às organizações multilaterais, dominadas pelos Estados Unidos.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала