Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Mercosul não autoriza Zelensky a discursar na cúpula do bloco em Assunção

© AP Photo / Efrem LukatskyO presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, responde a perguntas da mídia durante coletiva de imprensa em um metrô de Kiev sob uma praça central, Ucrânia, 23 de abril de 2022
O presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, responde a perguntas da mídia durante coletiva de imprensa em um metrô de Kiev sob uma praça central, Ucrânia, 23 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 20.07.2022
Nos siga noTelegram
Segundo vice-chanceler paraguaio, não houve consenso entre os países do bloco sobre o pedido de Zelensky para discursar na cúpula, prevista para o dia 21, na capital paraguaia.
O Mercosul não vai autorizar o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, a discursar na cúpula do bloco, marcada para o próximo dia 21, em Assunção, no Paraguai.
A informação foi dada nesta quarta-feira (20) pelo vice-chanceler paraguaio, Raúl Cano, em entrevista coletiva sobre a cúpula. Segundo Cano, a decisão foi tomada após uma consulta aos países do bloco.
Zelensky manifestou interesse em participar da cúpula no início deste mês, para, segundo ele, informar os líderes do bloco sobre a situação na Ucrânia.
Na ocasião, segundo noticiou o UOL, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, disse que iria consultar Brasil, Argentina e Uruguai sobre o pedido do presidente ucraniano. Na coletiva, Cano afirmou que "não houve consenso sobre o pedido".
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante partida de Moscou para Hungria, 17 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 09.03.2022
Notícias do Brasil
'Bolsonaro ofendeu Zelensky e virou as costas para gente', diz líder de entidade ucraniana
Zelensky vem pressionando países para que se juntem às sanções contra a Rússia. Na última segunda-feira (18), ele conversou por telefone com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. Na conversa, ele pediu mais adesão às sanções.
O presidente ucraniano também concedeu uma entrevista à emissora Globo, que reproduziu um trecho da conversa na noite da última terça-feira (19). Na entrevista, ele criticou Bolsonaro por ter dito no telefonema que sua posição em relação ao conflito entre Rússia e Ucrânia era de neutralidade.

"Vamos pensar sobre a Segunda Guerra Mundial. Foi assim. Muitos líderes ficaram neutros em um primeiro momento. Isso permitiu que os fascistas engolissem metade da Europa e se expandissem mais e mais, capturando toda a Europa", disse Zelensky.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала