Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Procuradoria da Venezuela acusa Colômbia de proteger autores de atentado contra Maduro

© Ministério Público da Venezuela/TwitterO procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, em coletiva de imprensa
O procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, em coletiva de imprensa - Sputnik Brasil, 1920, 19.07.2022
Nos siga noTelegram
O Ministério Público da Venezuela denunciou nesta terça-feira (19) que o governo da Colômbia, comandado por Iván Duque, estaria protegendo fugitivos da Justiça. Entre eles estariam os envolvidos na operação Gedeón, que tinha como objetivo assassinar o presidente Nicolás Maduro.
O procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, afirmou durante coletiva de imprensa que o governo Duque, que está prestes a deixar o posto, levou para a Colômbia inúmeros fugitivos da Justiça venezuelana. Entre eles estariam pessoas envolvidas na operação Gedeón.
"[A operação Gedeón] buscava nada mais, nada menos que promover o assassinato do chefe de Estado Nicolás Maduro e atacar a paz republicana", disse Saab. O procurador não citou nominalmente nenhum dos envolvidos.

"O governo de Duque é nefasto", disse o procurador Tarek Saab.

Saab realizou coletiva para detalhar o processo de extradição de Ernesto Quintero, ex-tesoureiro do ABA Mercado de Capitais. Quintero, que estava asilado na Espanha, é acusado de lavagem de dinheiro, apropriação indébita e associação criminosa em razão de operações fraudulentas realizadas pelo banco.
O Procurador-Geral, Tarek William Saab, mencionou as ações do governo de saída da Colômbia, que retirou o pedido de extradição de criminosos solicitado pela Venezuela.
Saab destacou que as tentativas habituais de politização de pedidos de extradição não tiveram sucesso nesse caso.
"É importante que o governo da Espanha leve em consideração todos os antecedentes. Tornou-se uma prática comum na Espanha denominar-se perseguido político para tentar fugir da Justiça em crimes de corrupção, fraude e lavagem de dinheiro", disse.
Nesse sentido, o procurador aproveitou para fazer as críticas ao governo colombiano.
Com o governo Duque chegando ao fim, membros da oposição da Venezuela se articulam para deixar a Colômbia, temendo uma possível extradição durante o governo Gustavo Petro.
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante coletiva de imprensa conjunta com seu equivalente iraniano, Ebrahim Raisi, em Teerã, Irã, 11 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 14.07.2022
Panorama internacional
Recuperação econômica pode tirar Venezuela do isolamento político na região, avaliam pesquisadores
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала