Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Embaixador da União Europeia diz à Ucrânia para não esperar atalhos de adesão ao bloco

© AP PhotoNesta imagem fornecida pelo Gabinete de Imprensa Presidencial ucraniano, o Presidente ucraniano Vladimir Zelensky apresenta ao chefe da Delegação da União Europeia (UE) na Ucrânia, Matti Maasikas, o conjunto de dois volumes das respostas da Ucrânia ao questionário da união, o primeiro passo na sua campanha para obter adesão acelerada à UE, em Kiev, Ucrânia, 18 de abril de 2022
Nesta imagem fornecida pelo Gabinete de Imprensa Presidencial ucraniano, o Presidente ucraniano Vladimir Zelensky apresenta ao chefe da Delegação da União Europeia (UE) na Ucrânia, Matti Maasikas, o conjunto de dois volumes das respostas da Ucrânia ao questionário da união, o primeiro passo na sua campanha para obter adesão acelerada à UE, em Kiev, Ucrânia, 18 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 19.07.2022
Nos siga noTelegram
Nesta terça-feira (19), o embaixador da União Europeia (UE) na Ucrânia, Matti Maasikas, disse que não pode haver rotas rápidas e curtas para a Ucrânia se tornar membro da UE já que a adesão exigiria que Kiev realizasse "um trabalho completo" em sua estrutura de governo.

"Não pode haver atalhos ou vias rápidas para a própria adesão. A UE abrange tantas áreas, e no coração da UE está o mercado único. E o mercado único não pode funcionar se, em uma parte dele, nem todas as regras, regulamentos, padrões, estão sendo seguidos. Portanto, um trabalho muito completo precisa ser feito pelos ucranianos", disse Maasikas à Euronews.

O embaixador também negou que o questionário de adesão em massa, entregue pelo presidente ucraniano Vladimir Zelensky depois de enviar o pedido de adesão da Ucrânia, tenha sido preenchido principalmente por funcionários da UE e não pelo próprio governo ucraniano.
Zelensky assinou o pedido de adesão da Ucrânia à UE em 28 de fevereiro, poucos dias após o início da operação militar especial russa no país. Durante a visita da delegação da união a Kiev, em 8 de abril, Zelensky recebeu um questionário para iniciar o processo de adesão da Ucrânia e o devolveu a Maasikas em 18 de abril.
Em 23 de junho, a UE aprovou conceder à Ucrânia o status de candidato à adesão ao bloco. A obtenção do estatuto de candidato é o primeiro passo de um longo processo de adesão que ainda pode durar anos. A Turquia é candidata desde 1999, a Macedônia do Norte desde 2005, Montenegro desde 2010 e a Sérvia desde 2012. A Croácia foi o último país a aderir à UE em 2013, após um processo de adesão de dez anos.
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, discursa durante debate da União Europeia (UE), em Estrasburgo,  França, 4 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 01.07.2022
Panorama internacional
Presidente da Comissão Europeia deu à Ucrânia instruções de reformas
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала