Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Rússia acabará operação especial quando atingir seus objetivos, o principal é a eficácia, diz Peskov

© Sputnik / Valentin KapustinSistema antiaéreo Pantsir-S1 durante operação militar especial da Rússia na Ucrânia, foto publicada em 13 de julho de 2022
Sistema antiaéreo Pantsir-S1 durante operação militar especial da Rússia na Ucrânia, foto publicada em 13 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 18.07.2022
Nos siga noTelegram
A Rússia espera terminar com sucesso a operação militar especial na Ucrânia, que está sendo feita com ataques precisos contra alvos militares e sem ataques a civis, disse porta-voz do Kremlin.
A operação especial da Rússia na Ucrânia terminará quando todos os seus objetivos tiverem sido alcançados, o principal é a eficácia, disse na segunda-feira (18) Dmitry Peskov, porta-voz presidencial russo.

"Não temos dúvidas de que a operação militar especial terminará depois que todos os objetivos forem alcançados. Não há prazos claros, o mais importante é a eficácia desta operação", disse Peskov em uma entrevista ao canal russo Rossiya 24.

Ele lembrou que Vladimir Putin, presidente da Rússia, sublinhou repetidamente que as Forças Armadas da Rússia tinham uma ordem clara para evitar danos à infraestrutura civil e baixas civis.
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, participa de reunião com seu equivalente armênio, o chanceler Ararat Mirzoyan, em Moscou, 8 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.07.2022
Panorama internacional
Lavrov comenta operação especial e diz que foguetes da OTAN estão conduzindo as forças da Ucrânia
"Por isso, as Forças Armadas estão trabalhando com muito cuidado, usando armas de alta precisão, descartando qualquer ataque contra a infraestrutura civil, o que, infelizmente, não pode ser dito sobre o lado ucraniano, especialmente dos batalhões e unidades nacionalistas, que não se prezam com nada", expressou o porta-voz do presidente da Rússia.
Dmitry Peskov descreveu as sanções contra a Rússia como o preço que o país e o Irã pagam por terem soberania.
"Já na época da União Soviética foram impostas várias restrições contra nosso país, cujo número total é provavelmente medido em milhares, restrições em todo o tipo de área. Mas este é provavelmente o preço que tanto nosso país quanto o Irã estão pagando por sua independência e por sua soberania", apontou, acrescentando que tanto o Irã como a Rússia têm experiência na área de viver com as sanções.
"Penso que temos uma oportunidade de construir uma cooperação bilateral que nos permitirá minimizar os danos destas sanções bilaterais", sugeriu o porta-voz do Kremlin sobre o relacionamento com o Irã.
Os países ocidentais impuseram sanções multissetoriais contra a Rússia desde que ela começou uma operação militar especial com o objetivo da "desmilitarização e desnazificação" da Ucrânia. Na opinião de Putin, as sanções são parte da estratégia de longo prazo do Ocidente para enfraquecer a Rússia, e danificaram a economia mundial.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала