Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Batalha de Stalingrado: por que Hitler a atacou e como a vitória mudou rumo da 2ª Guerra Mundial?

© Sputnik / Natalia Bode / Abrir o banco de imagensSoldados do Exército Vermelho combatem com inimigo nas ruas de Stalingrado
Soldados do Exército Vermelho combatem com inimigo nas ruas de Stalingrado - Sputnik Brasil, 1920, 18.07.2022
Nos siga noTelegram
Especiais
Há 80 anos, em 17 de julho de 1942, começava a Batalha de Stalingrado, que durou 200 dias. Hitler e seu exército queriam tomar o petróleo da região do Cáucaso. Mas o que parecia ser uma vitória rápida se tornou um pesadelo para as forças do exército da Alemanha nazista e o início da mudança do rumo da Segunda Guerra Mundial.
O 6º Exército alemão sob o comando de Friederich Paulus iniciou a invasão de Stalingrado, às margens do rio Volga. Antes disso, em 28 de junho de 1942 o grupo Sul do Exército alemão inicia a operação Blau (Azul), cujo objetivo era a conquista do sul da Rússia e a tomada do Cáucaso, de onde vinha a maior parte do fornecimento de petróleo do Exército soviético.
O ataque foi dividido em dois grupos, o primeiro seguia para o Cáucaso dominando da margem soviética do mar Negro até as áreas ricas em petróleo de Bacu – atualmente capital do Azerbaijão, na costa do mar Cáspio.
O segundo seguiria para Stalingrado e cidades próximas para dar cobertura ao primeiro grupo em caso de um ataque soviético vindo do flanco norte e permitir assim o avanço pelo Cáucaso. Sob o comando do futuro marechal de campo Friederich Paulus, o 6º Exército alemão entrou na cidade. Não esperando uma forte resistência soviética, o Exército alemão avançou contra a cidade.
A Sputnik Brasil conversou com o historiador militar russo Aleksei Isaev sobre a importância desta batalha e o seu impacto no decorrer da Segunda Guerra Mundial.
"Os alemães escolheram Stalingrado, mais especificamente o futuro marechal de campo Paulus, comandante dos grupos do Exército alemão B, V e X. Trata-se de uma cidade perdida no meio das estepes, só que passar o inverno nas estepes peladas era difícil. Os alemães já tinham tido uma má experiência no inverno entre 1941 e 1942 quando muitos deles simplesmente congelaram. Então eles escolheram Stalingrado como sua base para passar o inverno como uma barricada que deveria defender o Cáucaso. O principal objetivo era sem dúvida o petróleo caucasiano", disse Isaev.
© Sputnik / Zelma / Abrir o banco de imagensMetralhador Pchelnetsov ataca o inimigo na região de Stalingrado (foto de arquivo)
Metralhador Pchelnetsov ataca o inimigo na região de Stalingrado (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 18.07.2022
Metralhador Pchelnetsov ataca o inimigo na região de Stalingrado (foto de arquivo)
Anteriormente, a Alemanha havia conquistado a Polônia em 28 dias e a França em 38 dias. Mas a luta por Stalingrado se prolongou por meses sem que o Exército alemão conseguisse resultados significativos.
Em 23 de agosto de 1942, uma grande formação de aeronaves da 4ª Frota da Força Aérea alemã seguiu rumo a Stalingrado. Iniciava-se o maior bombardeio alemão na frente oriental da Segunda Guerra Mundial.
"De início, Stalingrado tinha uma função de importância auxiliar, mas devido às circunstâncias, ou seja, os inesperados combates com forças de reservas russas, cada vez mais forças foram gradualmente envolvidas na luta pela cidade. Como resultado, Stalingrado se tornou um ponto de concentração de grandes forças soviéticas e alemãs, não só nos combates de rua, mas também em combates fora da zona urbana, nas estepes, com batalhas de centenas de tanques", observou o historiador militar.
A resistência soviética também contava com a infraestrutura industrial da cidade que, mesmo sob fortes bombardeios alemães, continuou produzindo armamentos para o Exército soviético, principalmente tanques e canhões antitanque. Contudo, as fábricas acabaram sucumbindo diante dos ataques inimigos, mas o Exército soviético não.
Para dar continuidade aos ataques, sob pressão de Hitler, Paulus tentou por diversas vezes tomar a totalidade de Stalingrado, mas sem sucesso. Assim, a cidade se tornou um ponto de exaustão do Exército alemão, o que deu espaço para a vitória soviética e foi uma reviravolta no rumo da guerra. Mas como isso foi possível de acontecer?
"O comando russo criou um plano genial: atacar com tanques pelas estepes peladas e a partir destas mesmas estepes, avançando as duas forças por 100 km ao encontro uma da outra. Este movimento de pinça com os tanques acabou fechando por traz o exército de Paulus, que tinha cerca de 330 mil soldados. Pela primeira vez, desde o início da Segunda Guerra Mundial, foi derrotado por completo um exército inteiro que tinha grande quantidade de soldados alemães. Ficou cercado, e consequentemente destruído, um agrupamento de 330 mil soldados", explicou Isaev.
© Sputnik / Anatoly Arkhipov / Abrir o banco de imagensChegada triunfal dos soldados soviéticos que cercaram os alemães em Stalingrado
Chegada triunfal dos soldados soviéticos que cercaram os alemães em Stalingrado - Sputnik Brasil, 1920, 18.07.2022
Chegada triunfal dos soldados soviéticos que cercaram os alemães em Stalingrado
A derrota do exército de Paulus criou uma enorme brecha no front, que ficou livre para o avanço das tropas soviéticas que, consequentemente, não só eliminaram a ameaça alemã ao Cáucaso, mas também deram início ao contra-ataque.
Já o comandante do 6º Exército alemão, Friederich Paulus, se rendeu ao Exército Vermelho em 31 de janeiro de 1943, poucos dias antes do final da batalha em 2 de fevereiro do mesmo ano.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала