Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Polônia admite que país em breve enfrentará escassez de carvão após proibir importação da Rússia

© Sputnik / Vitaly Timkiv / Abrir o banco de imagensTrens carregados com carvão são retratados no complexo do porto e parque industrial de Taman, na região de Krasnodar, Rússia, 13 de maio de 2021
Trens carregados com carvão são retratados no complexo do porto e parque industrial de Taman, na região de Krasnodar, Rússia, 13 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.07.2022
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, admitiu neste domingo (17) que o país enfrentará em breve o problema da disponibilidade de carvão.
Em abril, a Polônia proibiu completamente a importação de carvão da Rússia devido à operação militar especial que o Kremlin iniciou na Ucrânia, em 24 de fevereiro.
A proibição se aplica não apenas a empresas públicas, mas também a empresas privadas.
A decisão afeta a disponibilidade do carvão no mercado e seu preço.
"Hoje, o maior problema é que não há carvão suficiente, porque recebemos carvão para fornos da Rússia nos últimos anos. As empresas estatais foram acionadas para encomendar esse carvão da Colômbia, da Indonésia, de todo o mundo", declarou Morawiecki durante sua visita à cidade de Szczecin, no noroeste da Polônia.
Ele acrescentou que Polônia terá muitos problemas nas próximas semanas e meses com a disponibilidade de carvão.
Bandeiras polonesa e ucraniana refletidas no vidro de ônibus cruzando da Ucrânia à Polônia no ponto fronteiriço de Medyka, 17 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 12.07.2022
Panorama internacional
Zelensky apresenta projeto de lei que concede status especial a poloneses na Ucrânia
Desde o início da operação militar especial da Rússia na Ucrânia, em 24 de fevereiro, os EUA e seus aliados iniciaram a aplicação de uma miríade de sanções contra Moscou. Entre as medidas estão restrições econômicas às reservas internacionais russas e a suas exportações de petróleo, gás, aço e ferro.
A escalada de sanções transformou a Rússia, de forma disparada, na nação mais sancionada do mundo, segundo a plataforma Castellum.ai, serviço de rastreamento de restrições econômicas no mundo.
No total, estão em vigor 11.411 medidas restritivas contra a Rússia, segundo os cálculos do site. A quantidade é mais que o triplo das 3.637 sanções impostas pelo Ocidente ao Irã. Na sequência, aparecem a Síria (2.614), a Coreia do Norte (2.111), Belarus (1.133), a Venezuela (651) e Mianmar (567).
O chanceler alemão, Olaf Scholz, durante coletiva de imprensa após encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou, 15 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.07.2022
Panorama internacional
Chanceler alemão diz que aumento no uso de combustíveis fósseis é temporário
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала