Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Sanções dos EUA são as causadoras dos problemas alimentares globais, diz senador russo

© Sputnik / Konstantin Mikhalchevsky / Abrir o banco de imagensColheitadeira descarrega trigo colhido em um caminhão no distrito de Dzhankoi, Crimeia, 12 de julho de 2022
Colheitadeira descarrega trigo colhido em um caminhão no distrito de Dzhankoi, Crimeia, 12 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.07.2022
Nos siga noTelegram
As sanções antirrussas impostas pelos Estados Unidos causaram problemas globais nas esferas de alimentos e fertilizantes, afirmou o vice-presidente do Conselho da Federação da Rússia, Konstantin Kosachev.

"O fato de os Estados Unidos terem decidido suavizar as sanções antirrussas contra os produtos agrícolas, fertilizantes, medicamentos e equipamento médico é uma demonstração convencedora de que as restrições têm estado em vigor até agora. E não se trata nada do 'comportamento malicioso' da Rússia. Pelo contrário, é o que a nossa diplomacia tem falado durante todo este tempo: são as sanções dos Estados Unidos, impostas a operações financeiras, transportes e seguro de alimentos e fertilizantes, importantíssimos para o mundo inteiro, as responsáveis pelos problemas globais nesta esfera", escreveu o senador no seu canal no Telegram.

Segundo Kosachev, as "explicações" do Departamento do Tesouro norte-americano, dizendo que "foram mal-entendidos, nem mesmo planejamos limitar o fornecimento destes recursos", só confirmam: a Rússia tem sido ouvida no mundo melhor do que a propaganda norte-americana. Por sua vez, destacou o senador, as negociações bem-sucedidas de Rússia, Ucrânia, Turquia e Nações Unidas em Istambul demonstraram a viabilidade dos seus participantes.
"É ainda mais fácil chegar a acordo quando os Estados Unidos não participam. Como vemos, até mesmo quando se trata de Rússia e Ucrânia", constatou.
Joe Biden, presidente dos EUA, escuta líderes da agência espacial norte-americana NASA no Auditório da Corte Sul do Prédio do Escritório Executivo Eisenhower em Washington, EUA, 11 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 14.07.2022
Panorama internacional
EUA estão convencidos do seu direito de decidir por outros Estados, diz ex-presidente russo
Por isso, é bastante improvável que a suavização das sanções norte-americanas aos produtos agrícolas e medicamentos possa demonstrar uma "boa vontade" dos EUA ou um "gradual esclarecimento" nas mentes dos políticos norte-americanos.

"Eles estão preocupados de forma severa com as falhas de tentativas de formar uma coalizão antirrussa global, recorrendo a fakes abertamente propagandistas sobre a culpa da Rússia nos problemas mundiais. O mundo provou ser mais inteligente, do que foi visto em Washington, é por isso que agora [os Estados Unidos] precisam corrigir as suas ações, confirmando por completo os argumentos da Rússia", concluiu Kosachev.

Notícias sobre o avanço na resolução da questão de grãos chegaram depois das negociações entre as delegações de Turquia, Rússia, Ucrânia e ONU em Istambul, que terminaram na quarta-feira (13). As partes, segundo a declaração do país anfitrião, concordaram em criar um centro de coordenação e realizar mais uma reunião na semana que vem.
Uma vista mostra o porto marítimo de Mariupol durante a operação militar da Rússia na Ucrânia, em Mariupol, República Popular de Donetsk, 25 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.07.2022
Panorama internacional
Propostas russas sobre os grãos têm sido apoiadas, o trabalho será concluído em breve, diz Rússia
As Nações Unidas repetidamente têm avisado sobre a ameaça da crise alimentar por causa da escassez de grãos, enquanto o Ocidente acusa a Rússia de impedir os fornecimentos de grãos ucranianos para os mercados mundiais. Moscou, por sua vez, categoricamente negou todas as acusações.
Ao mesmo tempo, as próprias autoridades ucranianas causaram uma série de obstáculos às exportações de grãos: além do incêndio de grãos no porto de Mariupol, que foi revelado há pouco, as tropas ucranianas minaram os portos do mar Negro, tirando todas as chances de navios transportarem os grãos para os mercados mundiais.
O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou várias vezes que a Rússia não impedia as exportações de grãos da Ucrânia, e que se Kiev desminasse os portos, os navios transportadores de grãos poderiam passar sem problema nenhum.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала