Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

China evita pedido dos EUA para limitar preços do petróleo russo e pede diálogo

© Sputnik / Aleksei Vitvitsky / Abrir o banco de imagensVálvulas de tubulação do gasoduto Gazela entre a República Tcheca e a Alemanha, utilizado para o transporte de gás russo à União Europeia (UE), 23 de novembro de 2021
Válvulas de tubulação do gasoduto Gazela entre a República Tcheca e a Alemanha, utilizado para o transporte de gás russo à União Europeia (UE), 23 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 14.07.2022
Nos siga noTelegram
Apesar de não mencionar teto de preços para petróleo russo em reunião comercial de alto nível entre EUA e China, Washington trouxe o assunto à pauta nesta quinta-feira (14).
A China se absteve de apoiar o teto de preços norte-americano para o petróleo russo, mas, de acordo com o South China Morning Post, continua apelando para que haja maior diálogo para resolver a "questão complicada".
A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, em reunião virtual com o vice-primeiro-ministro chinês Liu He na semana passada, falou sobre o possível teto de preços para o petróleo russo, algo que só foi comentado hoje pelo Ministério do Comércio chinês, depois que Yellen, em entrevista ao The Wall Street Journal, afirmou que Pequim está preparada para ter mais discussões com os EUA sobre a matéria.
A porta-voz do ministério, Shu Jueting, disse, no entanto que os EUA "apresentaram seus pensamentos" sobre a fixação de um teto de preços para o petróleo "de um determinado país" nas negociações da semana passada, sem citar a Rússia.
"Do lado chinês, achamos que a questão é muito complicada. A pré-condição para abordar a questão é que todas as partes relacionadas devam se esforçar para facilitar os diálogos pela paz, para promover o resfriamento em vez de aquecer a crise na Ucrânia", disse Shu, acrescentando que "isso está de acordo com os interesses de todos os lados".
Bomba de óleo na República do Tartarestão, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 11.07.2022
Panorama internacional
EUA pedem à Índia e ao Japão que apoiem plano para limitar preço do petróleo russo
A atual estratégia dos EUA de restringir a economia de Moscou a partir da diminuição de sua receita de energia vêm reunindo o apoio dos países ocidentais. Entretanto, China e Índia, que estão entre os principais compradores de petróleo russo, se abstiveram de aderir às sanções ocidentais contra Moscou.
As importações chinesas de petróleo bruto da Rússia subiram para um recorde de 8,42 milhões de toneladas em maio, um aumento de 29% em relação a abril e 55% maior do que no ano anterior.
De acordo com o gigante asiático, as negociações com os EUA foram pragmáticas, francas e construtivas e se focaram principalmente sobre questões econômicas e tarifas da era Trump, em um momento em que ambos os países acreditam que a economia global "está enfrentando sérios desafios e é de grande importância fortalecer a comunicação e a coordenação das macropolíticas China-EUA".
Segundo a Casa Branca, o presidente dos EUA, Joe Biden, ainda pondera se a redução das tarifas comerciais sobre alguns produtos chineses será uma opção para domar a inflação crescente nos Estados Unidos, que subiu para 9,1% em junho.
A representante comercial dos EUA, Katherine Tai, após o primeiro dia da reunião do Conselho de Comércio e Tecnologia EUA-UE (TTC, na sigla em inglês) no prédio Hazelwood Green Mill 19, em Pittsburgh, 29 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 16.02.2022
Panorama internacional
Comércio EUA-China: 'Construir muro' não vai resolver 'problemas' com Pequim, alerta Washington
Biden ainda tenta culpar a operação militar especial de Moscou na Ucrânia, algo que a China se absteve de fazer apesar da pressão ocidental, alegando que as sanções ocidentais e a expansão da aliança de segurança da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) para o leste são parte indissociável do problema.
Além disso, Pequim manteve o comércio normal tanto com a Rússia quanto com a Ucrânia, agindo com cautela diante das possíveis consequências das sanções.
As importações chinesas da Rússia subiram 56,3%, para US$ 9,7 bilhões (cerca de R$ 52,8 bilhões) em junho, aumentando pelo quinto mês consecutivo desde o início da operação militar.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала