Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

EUA acusam Venezuela de prender mais 3 norte-americanos

© AP Photo / Matias DelacroixPresidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em 15 de janeiro de 2022
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em 15 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 12.07.2022
Nos siga noTelegram
Os três homens detidos se somam a outros oito americanos que foram presos na Venezuela, incluindo cinco ex-executivos de uma unidade norte-americana da petrolífera estatal venezuelana PDVSA.
A Venezuela prendeu três cidadãos norte-americanos, no início deste ano, acusados ​​de tentar entrar ilegalmente no país sul-americano e atualmente os mantém detidos, segundo o Departamento de Estado dos EUA.
"Podemos confirmar a prisão de cidadãos americanos na Venezuela em janeiro e março deste ano", disse um porta-voz do Departamento de Estado.
De acordo com a Reuters, o governo do presidente Nicolás Maduro tentou manter em segredo as prisões, enquanto continua os contatos diplomáticos nascentes com o governo de Joe Biden. O governo venezuelano, entretanto, não comentou as acusações.
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov (à direita), e seu equivalente venezuelano, Carlos Faría, durante coletiva de imprensa após encontro em Moscou, 4 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 04.07.2022
Panorama internacional
Esforços dos EUA para minar economia da Venezuela não terão sucesso, diz Lavrov
"Levamos a sério nosso compromisso de ajudar os cidadãos dos EUA no exterior. Devido a considerações de privacidade, não temos mais comentários", sentenciou o funcionário do governo Biden.
Os EUA consideram que os três homens, todos presos em incidentes separados, foram detidos injustamente, segundo fontes citadas pela publicação. As autoridades dos EUA não confirmaram imediatamente seus nomes e tampouco as razões pelas quais eles viajaram para a Venezuela.
As prisões de março ocorreram após a libertação de dois americanos pela Venezuela no início desse mês, logo após uma visita da delegação norte-americana de mais alto nível em anos.
Uma segunda delegação dos EUA, que visitou o país sul-americano em junho, não conseguiu garantir a libertação de nenhum dos prisioneiros restantes.
As autoridades dos EUA usaram as visitas não apenas para tentar libertar americanos detidos, mas também para persuadir o governo de Maduro a reiniciar negociações paralisadas com a oposição do país, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala na Sala Leste da Casa Branca em Washington, 13 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 14.06.2022
Panorama internacional
EUA mantêm relação dúbia na Venezuela ao 'calibrar a política de sanções' com o país
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала