Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Temendo corte de gás russo, indústria da França recorre ao petróleo

© Folhapress / Marília Camelo/FolhapressOperária da indústria têxtil em uma fábrica especializada em fios e malhas para modas íntima, praia e fitness, em Fortaleza, no Ceará
Operária da indústria têxtil em uma fábrica especializada em fios e malhas para modas íntima, praia e fitness, em Fortaleza, no Ceará - Sputnik Brasil, 1920, 10.07.2022
Nos siga noTelegram
Medida visa evitar interrupção da produção em caso de redução no fornecimento de gás russo.
Empresas de uso intensivo de energia da França estão acelerando os planos de contingência e substituindo o gás pelo petróleo como fonte de energia em suas cadeias de produção. A medida visa evitar a interrupção da produção em caso de redução no fornecimento de gás russo que possa levar a quedas de energia.
Executivos de várias empresas, que se reuniram em uma conferência de negócios no sul da França neste fim de semana, disseram estar se preparando para possíveis apagões no fornecimento de energia.
"O que fizemos foi converter nossas caldeiras para que sejam capazes de funcionar com gás ou óleo, e podemos até mudar para carvão, se necessário", disse à Reuters Florent Menegaux, CEO da Michelin, uma das líderes mundiais no mercado de fabricação de pneus.
Tubos na Open Gride Europe (OGE), uma das maiores operadoras de sistemas de transmissão de gás europeias, Werne, Alemanha - Sputnik Brasil, 1920, 24.05.2022
Panorama internacional
Alemanha se prepara para medidas de emergência duras caso falte gás russo, relata Bloomberg
Em junho, a Rússia foi forçada a reduzir drasticamente o fornecimento de gás da Gazprom pelo gasoduto Nord Stream 1, principal rota de fornecimento do gás russo à Europa. Isso porque duas estações de compressão foram fechadas para reparos em suas turbinas de bombeamento de gás.
Essas turbinas precisam passar por revisões regulares, feitas pela empresa alemã Siemens. Uma das turbinas passou por revisão no Canadá, mas, por conta das sanções aplicadas à Rússia, ficou retida no país. Por conta disso, o gasoduto passou a funcionar com apenas 40% de sua capacidade. Neste domingo (10), a Siemens informou que vai transportar a turbina retida "o mais rápido possível".
A França não é o único país a tomar medidas contra possíveis cortes de fornecimento do gás russo. A Alemanha estuda racionar a energia fornecida à iluminação pública e está disposta a sacrificar a política verde e aumentar as emissões de carbono ao meio ambiente. Os EUA também estão aumentando a produção de carvão à medida que o país enfrenta as consequências de seu próprio boicote às exportações russas de energia.
Bandeira canadense e o Parliament Hill, nas margens sul do rio Ottawa, centro de Ottawa - Sputnik Brasil, 1920, 09.07.2022
Panorama internacional
Canadá envia turbina do Nord Stream para Alemanha para 'driblar' suas próprias sanções
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала