Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Zelensky discute fornecimento de defesa aérea com senadores dos EUA: 'Contamos com o apoio'

© AP Photo / Efrem LukatskyPresidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante coletiva de imprensa com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel (fora da foto), em Kiev, 20 de abril de 2022
Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante coletiva de imprensa com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel (fora da foto), em Kiev, 20 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2022
Nos siga noTelegram
O presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, disse que se encontrou com Lindsey Graham e Richard Blumenthal, senadores dos Estados Unidos, em Kiev, ressaltando que espera apoio do Congresso norte-americano no fornecimento de sistemas de defesa aérea a Kiev.

"Estou feliz em me encontrar com os senadores norte-americanos Lindsey Graham e Richard Blumenthal. O apoio bicameral e bipartidário é muito importante para nós. Contamos com o apoio do Congresso no fornecimento de sistemas modernos de defesa aérea", afirmou Zelensky.

Moscou já criticou em diversas oportunidades o fornecimento de armas à Ucrânia, enviando inclusive uma carta aos países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) sobre a ajuda militar.
Em março, a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que a decisão da OTAN de continuar a fornecer "apoio político e prático a Kiev confirma o interesse da aliança em continuar as hostilidades".
Já o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, alertou que qualquer carregamento que contenha armas para a Ucrânia se tornará alvo legítimo da Rússia.
Segundo o ministério, os países da OTAN estão "brincando com fogo" ao fornecer armas a Kiev.
Bandeiras a meio-mastro na Embaixada do Reino Unido em Moscou por ocasião da morte do esposo da rainha britânica Elisabeth II – Philip, duque de Edimburgo, 9 de abril de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2022
Panorama internacional
MRE russo comenta reação da Embaixada britânica a seu novo endereço, dando exemplo de Boris Johnson
O porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov, por sua vez, já declarou que a política ocidental de envio de armamentos à Ucrânia não contribui para o sucesso das negociações de paz e terá um efeito negativo.
A Rússia iniciou a operação militar especial, em 24 de fevereiro, com o objetivo de "desmilitarizar" e "desnazificar" a Ucrânia, após pedido de ajuda das repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) para combater ataques de tropas ucranianas.
A missão, segundo o Ministério da Defesa russo, tem como alvo apenas a infraestrutura militar da Ucrânia.
Além disso, as Forças Armadas da Rússia têm acusado militares ucranianos de usar "métodos terroristas" nos combates, como fazer civis de "escudo humano" e se alojar em construções não militares.
O presidente russo, Vladimir Putin, participa de uma sessão plenária do 25º Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF, na sigla em inglês), na Rússia, em 17 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2022
Panorama internacional
'Truque' de Putin permite à Rússia evitar recessão econômica por sanções do Ocidente, diz Bloomberg
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала