Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Países ocidentais teriam decidido faixa para teto do preço do petróleo da Rússia

© Sputnik / Maksim BogodvidBombeamento de petróleo na região de Alimetievsk, república de Tatarstan, Rússia, foto publicada em 11 de março de 2022
Bombeamento de petróleo na região de Alimetievsk, república de Tatarstan, Rússia, foto publicada em 11 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2022
Nos siga noTelegram
Washington e parceiros pretendem reduzir o preço máximo do petróleo vendido pela Rússia para um valor não maior que US$ 60, e possivelmente inferior, segundo a Bloomberg.
Os EUA e seus aliados estão cogitando fixar o preço do petróleo da Rússia em uma faixa entre US$ 40 (R$ 217,19) e US$ 60 (R$ 325,79), detalhou na terça-feira (6) a agência norte-americana Bloomberg.
Essa faixa foi considerada o custo de produção marginal e o preço petrolífero antes da operação militar especial da Rússia na Ucrânia. A administração de Joe Biden, presidente dos EUA, crê que o preço de US$ 40 é baixo demais, segundo as fontes da Bloomberg. O objetivo dos negociadores dos países ocidentais é reduzir a receita de Moscou sem aumentar novamente os preços petrolíferos.
Uma das fontes apontou que as sanções extraterritoriais para assegurar a aplicação das restrições, incluindo o teto do preço petrolífero russo, é "uma medida de último recurso", e é vista com preocupação por alguns países europeus.
As discussões estão ocorrendo várias vezes por semana com a participação da Casa Branca, e os esforços se intensificarão nas próximas semanas, explicou a mídia.
A medida de proibir a compra do petróleo russo se sua venda for tentada acima de um preço máximo foi proposta durante a última cúpula do G7 para reduzir as receitas de Moscou, onde também foi reafirmado o compromisso de redução da dependência da energia russa por parte dos países ocidentais.
O ex-primeiro-ministro e presidente, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev, 15 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 05.07.2022
Panorama internacional
Moscou responde à proposta de Tóquio de estabelecer teto de preços para petróleo russo
Ao mesmo tempo, o G7 incentivou os países produtores de petróleo a aumentar sua produção para reduzir a pressão nos mercados energéticos e mitigar o impacto econômico nos países mais vulneráveis.
Os países ocidentais e aliados sancionaram a Rússia em fevereiro, depois do lançamento de operação militar especial russa na Ucrânia. A União Europeia impôs seis rodadas de sanções, que atingiram os bancos, as finanças, a mídia russa, funcionários do governo, legisladores, empresários e o petróleo fornecido por via marítima, apesar de as últimas só entrarem em vigor em dezembro deste ano.
Vários líderes europeus também instaram Bruxelas a incluir uma proibição ao gás russo em uma futura sétima rodada de sanções, mas a alta dependência do fornecimento da Rússia tem impedido até agora discussões sérias sobre o assunto. O fluxo de gás russo ao continente europeu tem sido cortado ao longo dos meses, tanto voluntariamente por alguns países, como por reparações nos gasodutos e falta de pagamento em rublos exigidos por Moscou em resposta às sanções.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала