Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

OTAN árabe? EUA e Israel estariam discutindo aliança anti-iraniana com países do Oriente Médio

© AFP 2022 / Jalaa MareyBateria de mísseis terra-ar Patriot no norte de Israel, perto da fronteira com o Líbano, 18 de fevereiro de 2022
Bateria de mísseis terra-ar Patriot no norte de Israel, perto da fronteira com o Líbano, 18 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2022
Nos siga noTelegram
Washington e Tel Aviv querem criar um bloco militar aliado entre os EUA, Israel e vários países do Oriente Médio com compartilhamento de tecnologias e comunicações, escreve a Reuters.
Os EUA e Israel estão criando as bases para formar uma aliança de segurança com Estados árabes para combater drones do Irã e ataques de mísseis, informou nesta quinta-feira (7) a agência britânica Reuters.
O programa pode incluir a participação de Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Egito, Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Kuwait e Omã e usaria tecnologia de Israel e bases militares dos EUA, relataram as fontes citadas.
Um funcionário israelense contou à Reuters que os países parceiros estavam sincronizando seus respetivos sistemas de defesa antiaérea através de comunicação eletrônica remota, em vez de compartilhar as instalações físicas. O plano seria a construção de radares, detectores e interceptadores nos Estados-membros, que detectariam as ameaças aéreas antes de cruzarem seus espaços aéreos, e o aviso aos parceiros sobre elas.
"Em um mundo ideal para Israel, uma aliança levaria à venda de mísseis de defesa ao Golfo [Pérsico], incluindo seus sistemas da Cúpula de Ferro e Estilingue de Davi que poderiam trabalhar com as baterias de mísseis Patriot dos EUA há muito usadas pelos Estados do Golfo", dizem os especialistas citados pela agência.
Apesar de as discussões ainda estarem no princípio, Benny Gantz, ministro da Defesa israelense, afirmou que o esquema já preveniu ataques iranianos.
Ministro da Defesa de Israel Benny Gantz gesticula enquanto fala durante uma conferência em Jerusalém, 7 de março de 2021  - Sputnik Brasil, 1920, 14.06.2022
Notícias do Brasil
Israel pede 'força regional' liderada pelos EUA entre países do golfo Pérsico para combater Irã
No entanto, vários países árabes têm se recusado a fazer o acordo com Israel, particularmente o Iraque, que em maio aprovou uma lei que criminaliza a normalização das relações bilaterais. O país nunca reconheceu o Estado de Israel desde seu surgimento em 1948.
Ao foco anti-iraniano também resistem a Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes Unidos e Kuwait, com a primeira exigindo um Estado palestino soberano com capital em Jerusalém Oriental. Devido a isso, os funcionários dos EUA citados pela mídia creem que uma normalização das relações israelo-sauditas ainda está longe.
De acordo com a Reuters, a ideia poderá ser mais amplamente discutida durante a turnê de Joe Biden, presidente dos EUA, em Israel, territórios palestinos e Arábia Saudita.
As tensões têm continuado no Oriente Médio em meio às discussões, até agora falhas, sobre o programa nuclear do Irã e aos ataques efetuados por grupos supostamente apoiados por Teerã, além dos incidentes de assassinato de cientistas e militares iranianos no país persa.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала