Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Boris Johnson diz a ministros que não renunciará

© AFP 2022 / Mídia AssociadaPrimeiro-ministro britânico, Boris Johnson fala durante a sessão semanal das Questões do Primeiro-Ministro (PMQs, na sigla em inglês), na Câmara dos Comuns, em Londres, em 15 de junho de 2022
Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson fala durante a sessão semanal das Questões do Primeiro-Ministro (PMQs, na sigla em inglês), na Câmara dos Comuns, em Londres, em 15 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 06.07.2022
Nos siga noTelegram
Primeiro-ministro britânico também demitiu o ministro das Relações Intergovernamentais, Michael Gove, que havia pedido sua renúncia.
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse a membros de seu gabinete que não pretende renunciar ao cargo. A informação foi dada nesta quarta-feira (6) pelo jornal The Times.
Segundo o jornal, Johnson afirmou que sua renúncia resultaria em instabilidade política no Reino Unido. O primeiro-ministro britânico também demitiu o ministro das Relações Intergovernamentais, Michael Gove, que havia pedido sua renúncia.
A declaração de Johnson e a demissão de Gove vêm poucas horas após o primeiro-ministro britânico admitir que poderia renunciar, caso percebesse que estivesse sem condições de continuar governando.
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson - Sputnik Brasil, 1920, 06.07.2022
Panorama internacional
Bloomberg: Boris Johnson está em 'grande perigo' enquanto 'todos no governo' falam sobre sua remoção
Desde a última terça-feira (5), o gabinete de Johnson enfrenta uma série de renúncias. Mais de 40 funcionários já renunciaram em protesto à liderança de Johnson. A saída em massa ocorre em meio a denúncias de assédio sexual envolvendo o deputado Christopher Pincher, vice-líder da bancada conservadora, que renunciou em 30 de junho.
Em 6 de junho, Johnson venceu a votação de uma moção de desconfiança, assegurando a permanência no cargo. Porém a vitória não garantiu o fim da turbulência em seu governo. A crise na gestão do primeiro-ministro vem escalando desde a polêmica envolvendo festas dadas por ele em meio ao lockdown, no auge da pandemia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала