Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Hubble flagra 'fogo de artifício' celestial criado por explosão estelar há mais de mil anos (FOTO)

© Foto / Domínio público / Robert SullivanRemanescente de supernova (imagem referencial)
Remanescente de supernova (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 05.07.2022
Nos siga noTelegram
A delicada listra de gás flutuando inquietamente em nossa galáxia, flagrada pelo Telescópio Espacial Hubble, é uma seção muito fina de uma remanescente de supernova causada por uma explosão estelar de mais de 1.000 anos.
Uma grande explosão de supernova causada pelos últimos suspiros de uma estrela anã branca a aproximadamente sete mil anos-luz de distância foi observada no dia 1º de maio de 1006 d.C. por observadores da África, Europa e Oriente Médio, originando na chamada SN 1006.
A supernova provavelmente era a estrela mais brilhante já vista pelos humanos, ultrapassando Vênus como o objeto mais brilhante no céu noturno depois da Lua.
O tamanho da remanescente de supernova implicava que a onda expansiva desta tinha expandido a mais de 32 milhões de quilômetros por hora durante quase 1.000 anos após a explosão.
© Foto / NASA, ESA, e o Hubble Heritage Team (STScI/AURA) Agradecimento: W. Blair (Universidade Johns Hopkins)Hubble flagra 'fogo de artifício' celestial criado por explosão estelar há mais de mil anos
Hubble flagra 'fogo de artifício' celestial criado por explosão estelar há mais de mil anos - Sputnik Brasil, 1920, 05.07.2022
Hubble flagra 'fogo de artifício' celestial criado por explosão estelar há mais de mil anos
Seu hidrogênio aquecido pela onda de choque emite radiação em luz visível, fornecendo uma imagem detalhada de sua posição real e geometria da frente de choque em qualquer momento.
Suas bordas brilhantes dentro da listra correspondem a lugares onde a onda de choque é visível exatamente na borda da linha de visão.
A SN 1006 está localizada na Via Láctea e tem um diâmetro de quase 60 anos-luz, contudo, expande-se a quase 10 milhões de quilômetros por hora.
Na imagem revelada pelo Hubble, a supernova teria ocorrido longe do canto inferior direito da imagem e o movimento seria em direção ao canto superior esquerdo.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала