Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Sem amparo legal, governo do Reino Unido considera apreender ativos russos congelados

© AFP 2022 / DANIEL LEALA secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, chega para participar de um serviço de comemoração e ação de graças para marcar o Dia ANZAC, na Abadia de Westminster, Londres, 25 de abril de 2022
A secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, chega para participar de um serviço de comemoração e ação de graças para marcar o Dia ANZAC, na Abadia de Westminster, Londres, 25 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 04.07.2022
Nos siga noTelegram
A secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, não exclui a apreensão de bens congelados de cidadãos russos no Reino Unido e sua transferência para a Ucrânia.
A medida, defendida neste domingo (3), não tem base em nenhuma legislação vigente.

"Apoio o conceito. Estamos analisando muito de perto. Na verdade, os canadenses acabaram de aprovar uma legislação. Essa é uma questão na qual estamos trabalhando em conjunto com o Ministério do Interior e o Tesouro, mas certamente concordo com o conceito. Só precisamos acertar as especificidades disso", disse Truss aos membros do Parlamento na semana passada, conforme descreveu o jornal The Guardian no domingo (3).

A secretária de Relações Exteriores especificou que a apreensão de ativos russos congelados pelo governo do Reino Unido "provavelmente" precisaria de certa legislação para ser aprovada, mas não necessariamente.
Truss expressou apoio à ideia de que os fundos possam ser redistribuídos aos ucranianos que foram afetados negativamente pela operação militar especial da Rússia.
Ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger durante audiências no Senado em Washington - Sputnik Brasil, 1920, 01.07.2022
Panorama internacional
Ex-secretário de Estado dos EUA assinala 3 maneiras de terminar o conflito na Ucrânia
A Rússia iniciou sua operação militar especial na Ucrânia em 24 de fevereiro, com o objetivo de "desmilitarizar e desnazificar" o país vizinho, após as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) pedirem ajuda para se defenderem da intensificação dos ataques ucranianos.
Segundo o Ministério da Defesa russo, somente a infraestrutura militar ucraniana está sendo visada. Moscou já reiterou, por diversas vezes, que não tem planos de ocupar o país.
Em retaliação à operação, os EUA, a União Europeia e seus aliados iniciaram a aplicação de sanções contra Moscou. Entre as medidas estão restrições econômicas às reservas internacionais russas e a suas exportações de petróleo, gás, aço e ferro.
Banderas de la UE y Rusia (archivo) - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Panorama internacional
Business Insider prevê para mundo meses 'extremamente difíceis' ante sanções antirrussas da UE
A escalada de sanções impostas pelo Ocidente transformou a Rússia, de forma disparada, na nação mais sancionada do mundo, segundo a plataforma Castellum.ai, serviço de rastreamento de restrições econômicas no mundo.
No total, estão em vigor 10.920 medidas restritivas contra a Rússia, segundo os cálculos do site. A quantidade é mais que o triplo das 3.637 sanções impostas pelo Ocidente ao Irã. Na sequência, aparecem a Síria (2.614), a Coreia do Norte (2.111), Belarus (1.133), a Venezuela (651) e Mianmar (567).
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала