Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

'Declarações irresponsáveis': Pequim pede aos EUA que parem de difamar programa espacial da China

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensVisitante observa estande chinês no Salão Internacional de Aviação e Espaço MAKS, em Zhukovsky, Rússia, 20 de julho de 2017
Visitante observa estande chinês no Salão Internacional de Aviação e Espaço MAKS, em Zhukovsky, Rússia, 20 de julho de 2017 - Sputnik Brasil, 1920, 04.07.2022
Nos siga noTelegram
Nesta segunda-feira (4), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, declarou que os Estados Unidos devem parar de difamar o programa espacial chinês. A crítica vem após recentes declarações da NASA, a agência espacial norte-americana.
No sábado (2), o chefe da NASA, Bill Nelson, afirmou durante entrevista ao jornal alemão Bild que a China um dia pode pousar na Lua e declarar o satélite seu território. A declaração causou incômodo em Pequim, que nega quaisquer intenções do tipo.

"Alguns oficiais dos EUA difamam continuamente as atividades normais e racionais da China no espaço. O lado chinês se opõe fortemente a tais declarações irresponsáveis", afirmou o diplomata.

Zhao também salientou que a China sempre defendeu o uso pacífico do espaço e se opõe à militarização e à corrida armamentista espacial.

Programa espacial chinês segue avançando

A China desenvolve ativamente seu programa espacial e tem feito avanços significativos ao longo dos últimos anos. Em abril, o país asiático deu início à construção da estação espacial Tiangong e lançou com sucesso o módulo central Tianhe. A estação foi projetada para acomodar até três astronautas — podendo subir para seis durante mudanças de tripulação.
© AP Photo / Administração Espacial Nacional da China / Agência de notícias XinhuaMissão chinesa Chang'e 4 na Lua, em 12 de janeiro de 2019
Missão chinesa Chang'e 4 na Lua, em 12 de janeiro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 04.07.2022
Missão chinesa Chang'e 4 na Lua, em 12 de janeiro de 2019
O programa espacial chinês também tornou a China o terceiro país a conseguir enviar uma sonda à Lua. Anteriormente, apenas EUA e União Soviética tinham conseguido o feito. A China também planeja construir um protótipo de estação científica na Lua até 2030 e enviar missões de pesquisa ao satélite natural da Terra nos próximos anos.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала