Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Bloomberg: Irã reduz preço no petróleo para competir com Rússia na China

© AP Photo / Vahid SalemiTécnico de petróleo iraniano verifica as instalações do separador de óleo no campo petrolífero de Azadegan, perto de Ahvaz, Irã (imagem referencial)
Técnico de petróleo iraniano verifica as instalações do separador de óleo no campo petrolífero de Azadegan, perto de Ahvaz, Irã (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 04.07.2022
Nos siga noTelegram
Conforme informa a agência Bloomberg, Teerã está reduzindo o preço de seu petróleo para concorrer com a Rússia na China.
"O Irã está sendo forçado a reduzir o preço de seu petróleo cru já barato ainda mais à medida que seu aliado de topo [Rússia] ganha uma posição maior no principal mercado chinês", escreve a Bloomberg.
Segundo a agência, a China se tornou um destino importante para o petróleo russo, enquanto Moscou está buscando manter exportações após o início da operação especial na Ucrânia. Essa reorientação levou a uma competição elevada com o Irã "em um dos poucos mercados restantes para suas entregas de petróleo cru, significativamente reduzidas pelas sanções dos EUA".
A Bloomberg nota que em maio a exportação do petróleo russo à China cresceu a um nível recorde, com a Rússia tendo ultrapassado a Arábia Saudita como o maior fornecedor ao maior importador do mundo.
Embora o Irã tenha cortado seus preços do petróleo para se manter competitivo no mercado chinês, ainda mantém fluxos de exportação robustos, provavelmente em parte devido ao aumento da demanda, já que a China alivia restrições relacionadas à COVID-19, nota a agência.

"A única competição entre barris iranianos e russos pode acabar sendo na China, o que funcionaria inteiramente em benefício de Pequim", constata Vandana Hari, fundadora da Vanda Insights em Cingapura, à Bloomberg. "Também é provável que isso deixe os produtores do golfo [Pérsico] inquietos, vendo seus mercados valorizados tomados por petróleo com grande desconto", alertou.

Barris de petróleo (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 03.07.2022
Panorama internacional
MD do Reino Unido ameaça cortar fornecedores de combustível por uso de petróleo russo
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала