Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Assange recorre da decisão de extradição aos EUA, relata mídia

© AFP 2022 / Niklas HallenManifestantes seguram cartazes em apoio ao ativista Julian Assange, que está em risco de ser extraditado aos EUA, Londres, Reino Unido, 1º de julho de 2022
Manifestantes seguram cartazes em apoio ao ativista Julian Assange, que está em risco de ser extraditado aos EUA, Londres, Reino Unido, 1º de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 02.07.2022
Nos siga noTelegram
A equipe do ativista e fundador do WikiLeaks, acusado pelos EUA de crimes de espionagem, teria interposto dois recursos para prevenir sua extradição ao país norte-americano.
O denunciante Julian Assange apelou da decisão de extradição aos EUA, escreveu na sexta-feira (1º) o jornal Wall Street Journal.
Citando Gareth Peirce, advogado do fundador do WikiLeaks, a mídia relata que na quinta-feira (30) foram apresentados dois recursos na Corte Suprema do Reino Unido que contestam a extradição de Assange.
Agora a corte tem que decidir se os recursos podem ser ouvidos.
Apoiadores de Julian Assange seguram cartazes do ativista do WikiLeaks junto da Corte dos Magistrados de Westminster em Londres, Reino Unido, 20 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.06.2022
Panorama internacional
Governo britânico confirma extradição de Julian Assange para os EUA
Em 17 de junho, Priti Patel, ministra do Interior britânica, aprovou a extradição de Assange para os EUA, onde ele enfrenta até 175 anos de prisão, apesar de sua defesa citar riscos à sua vida e saúde. O WikiLeaks considerou a decisão "um dia negro para a liberdade de imprensa e para a democracia britânica".
O ativista australiano enfrenta 18 acusações no país norte-americano, incluindo acusações de espionagem, que se seguiram à publicação pelo WikiLeaks de documentos militares classificados que expuseram crimes de guerra dos EUA no Iraque e no Afeganistão.
Antes de sua prisão em 2019, a pedido de Washington, Julian Assange se refugiou na Embaixada do Equador em Londres, Reino Unido. As audiências de extradição estão em andamento desde maio de 2019.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала