Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

MRE de França e Reino Unido discutem sobre supostas ameaças da Rússia e China e firmam cooperação

© AFP 2022 / Adem AltanA secretária de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Liz Truss, dá uma entrevista coletiva conjunta com o ministro das Relações Exteriores da Turquia no Ministério das Relações Exteriores em Ancara em 23 de junho de 2022
A secretária de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Liz Truss, dá uma entrevista coletiva conjunta com o ministro das Relações Exteriores da Turquia no Ministério das Relações Exteriores em Ancara em 23 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 01.07.2022
Nos siga noTelegram
Segundo a chancelaria britânica, as autoridades "enfatizaram o compromisso do Reino Unido com a segurança europeia" e observaram a necessidade de uma "cooperação estreita com a França para fortalecer a aliança da OTAN".
Nesta sexta-feira (1º), a secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, e a ministra das Relações Exteriores da França, Catherine Colonna, realizaram uma reunião em Paris onde discutiram supostas ameaças vindas da Rússia e da China, bem como a situação na Ucrânia afirmou o MRE britânico.
"Os ministros discutiram a importância de aumentar a assistência à Ucrânia para reverter os avanços russos. Eles também falaram sobre a cooperação em sanções [...] e a necessidade de o mundo livre combater ameaças de países como Rússia e China, fortalecendo os laços econômicos e de segurança", disse o ministério.
O comunicado também diz que as autoridades "enfatizaram o compromisso do Reino Unido com a segurança europeia e observaram a necessidade de uma cooperação estreita com a França para fortalecer a aliança da OTAN".
No início desta semana, os líderes da Aliança Atlântica finalizaram na cúpula em Madri um novo conceito estratégico até 2030, que designa a Rússia como "a ameaça mais significativa e direta".
Do outro lado, Moscou afirmou repetidamente que a OTAN é uma aliança voltada para o confronto.
Secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg (no centro), durante coletiva de imprensa junto com o chanceler da Finlândia, Pekka Haavisto (à esquerda), e a da Suécia, Ann Linde (à direita), Bruxelas, 24 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.05.2022
Panorama internacional
Global Times: ao ingressar à OTAN, Finlândia e Suécia perderão sua autonomia nas relações com Rússia
O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse no início de abril que uma maior expansão da aliança para o leste é agressiva por natureza e não tornará a Europa mais segura. Ao mesmo tempo, ele observou que o Kremlin não considerava a adesão da Suécia e da Finlândia à OTAN uma ameaça existencial à Rússia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала