Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Relatório: União Europeia pode levar anos para se recuperar em caso de corte total de gás da Rússia

© AP Photo / Czarek SokolowskiPanorama da estação de gás em Rembelszczyzna, Polônia, 27 de abril de 2022
Panorama da estação de gás em Rembelszczyzna, Polônia, 27 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 29.06.2022
Nos siga noTelegram
Vários países do Leste Europeu sofrerão "choque macroeconômico significativo" em caso de o fluxo de gás russo cessar completamente, crê a agência de classificação internacional Fitch Ratings.
A União Europeia pode levar mais de três anos para se recuperar da perda total do fornecimento de gás russo, prevê um relatório publicado na terça-feira (28) pela agência de classificação internacional Fitch Ratings.
Ela identifica Eslováquia, Hungria e República Tcheca como "os países da Europa Central e Oriental mais expostos [ao risco de] uma súbita interrupção do fornecimento de gás russo aos países da UE", com "um choque macroeconômico significativo, incluindo em muitos casos crescimento negativo e inflação mais alta", de acordo com a agência.
Tanque de gás em planta química em Oberhausen, na Alemanha, em 6 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 28.06.2022
Panorama internacional
Ministro da Energia dos Países Baixos adverte para efeito dominó na Europa devido à crise do gás
Eslováquia, Hungria e República Tcheca, por exemplo, combinam uma "alta dependência do gás russo com a falta de abastecimento de energia alternativa viável" a curto prazo.
Polônia, Lituânia e Romênia são os países menos vulneráveis neste cenário, com elas assegurando a maior parte do fornecimento de gás desde fontes alternativas ou produção interna significativa, enquanto os restantes países da região, Bulgária, Croácia, Eslovênia, Estônia e a Letônia, sofrerão um efeito intermediário.
A Fitch explica que uma ruptura súbita por parte da Rússia não é um "cenário de base", mas um risco.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала