Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Oxfam: 'G7 está deixando milhões passando fome' com grande falta de financiamento contra fome global

© Foto / Just Click's With A CameraBandeiras dos Estados-membros do G7, foto publicada em 6 de maio de 2022
Bandeiras dos Estados-membros do G7, foto publicada em 6 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 29.06.2022
Nos siga noTelegram
A Oxfam, confederação de organizações de caridade do Reino Unido, não poupou críticas aos esforços anunciados pelo G7 para combater a fome mundial, que afirma serem manifestamente insuficientes.
O plano do G7 para enfrentar a "crise da fome" é insuficiente e levará à morte de milhões de pessoas, criticou na terça-feira (28) a confederação de organizações de caridade britânica Oxfam em um comunicado.
Anteriormente na terça-feira (28) o G7 prometeu gastar US$ 4,5 bilhões (R$ 23,7 bilhões) para combater a fome e má nutrição mundial.
Da esquerda para a direita: presidente chinês, Xi Jinping; presidente russo, Vladimir Putin; primeira-dama brasileira, Michelle Bolsonaro; e presidente brasileiro, Jair Balsonaro, durante um concerto para os líderes do BRICS no Palácio Itamaraty, em Brasília, 13 de novembro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 28.06.2022
Panorama internacional
China faz publicação 'debochando' do G7
"Em vez de fazer o que é necessário, o G7 está deixando milhões passando fome e cozinhando o planeta. No G7 dizem que 323 milhões de pessoas estão à beira da fome por causa da crise atual, um novo recorde. Quase um bilhão de pessoas, 950 milhões, têm fome projetada para 2022", lamentou a Oxfam.
"Precisamos de pelo menos mais US$ 28,5 bilhões [R$ 150,14 bilhões] do G7 para financiar investimentos em alimentos e agricultura para acabar com a fome e preencher a enorme lacuna nos apelos humanitários da ONU. Os US$ 4,5 bilhões anunciados são uma fração do que é necessário. O G7 poderia ter feito muito mais aqui na Alemanha [anunciar na cúpula] para acabar com a crise alimentar e prevenir a fome e a inanição em todo o mundo", apontou ela.
A Oxfam referiu que o G7 podia ter proibido os biocombustíveis, cancelado as dívidas aos países pobres, taxado as fortunas excessivas das corporações alimentares e energéticas e confrontado os problemas da desigualdade econômica e da ruptura econômica.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала