Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

ONU rebate ameaça de Zelensky a jornalistas russos: 'Liberdade de imprensa se aplica universalmente'

© AP Photo / Escritório Presidencial da UcrâniaVladimir Zelensky, presidente ucraniano, vai a reunião com Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos EUA (fora da foto), em Kiev, Ucrânia, 1º de maio de 2022
Vladimir Zelensky, presidente ucraniano, vai a reunião com Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos EUA (fora da foto), em Kiev, Ucrânia, 1º de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 29.06.2022
Nos siga noTelegram
A Organização das Nações Unidas (ONU) rebateu uma ameaça tecida pelo presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, contra jornalistas russos que cobrem a operação militar especial desencadeada pelo Kremlin no país.
Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU, declarou que as Nações Unidas defendem o princípio de que a liberdade de imprensa se aplica universalmente em todo o mundo.
A declaração foi dada nesta quarta-feira (29), em resposta às ameaças de Zelensky.

"Liberdade de imprensa é liberdade de imprensa e se aplica universalmente em todo o mundo, nos 193 Estados-membros, e esses princípios permanecem inalterados e inabaláveis", disse Dujarric, durante uma coletiva de imprensa.

O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador fala durante uma cerimônia para comemorar na praça principal da Cidade do México, o Zócalo, em 13 de agosto de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 24.06.2022
Panorama internacional
López Obrador critica ações da UE em Kiev e no caso Assange: age como subordinada ao poder econômico
Ontem (28) Zelensky ameaçou jornalistas russos, afirmando que todos eles seriam punidos por sua cobertura dos eventos na Ucrânia.
As Nações Unidas defendem a liberdade universal de imprensa e declararam 3 de maio como o Dia Mundial da Imprensa.
A Rússia iniciou sua operação militar especial na Ucrânia em 24 de fevereiro, com o objetivo de "desmilitarizar e desnazificar" o país vizinho, após as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) pedirem ajuda para se defenderem da intensificação dos ataques ucranianos.
Segundo o Ministério da Defesa russo, somente a infraestrutura militar ucraniana está sendo visada. Moscou já reiterou, por diversas vezes, que não tem planos de ocupar o país.
Soldados dos EUA fazem treinamento com sapatos especiais para neve, em treinamento chamado Luz do Ártico, em 2012 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 23.06.2022
Panorama internacional
Em seminário, EUA sugerem 'descolonizar a Rússia'; especialista fala em 'hipocrisia' e 'cinismo'
Em retaliação à operação, os EUA, a União Europeia (UE) e seus aliados iniciaram a aplicação de sanções contra Moscou. Entre as medidas estão restrições econômicas às reservas internacionais russas e a suas exportações de petróleo, gás, aço e ferro.
A escalada de sanções impostas pelo Ocidente transformou a Rússia, de forma disparada, na nação mais sancionada do mundo, segundo a plataforma Castellum.ai, serviço de rastreamento de restrições econômicas no mundo.
No total, estão em vigor 10.920 medidas restritivas contra a Rússia, segundo os cálculos do site. A quantidade é mais que o triplo das 3.637 sanções impostas pelo Ocidente ao Irã. Na sequência, aparecem a Síria (2.614), a Coreia do Norte (2.111), Belarus (1.133), a Venezuela (651) e Mianmar (567).
O prédio do Departamento de Segurança Interna dos EUA em Washington, DC, 22 de julho de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 09.06.2022
Panorama internacional
Documentos vazados expõem 'Ministério da Verdade' dos EUA
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала