Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Apesar do apelo de Zelensky, Macron se recusa a reconhecer Rússia como patrocinadora do terrorismo

© Julien de Rosa / PoolO presidente francês, Emmanuel Macron, participa de encontro no Palácio do Eliseu, em Paris, 3 de junho de 2022
O presidente francês, Emmanuel Macron, participa de encontro no Palácio do Eliseu, em Paris, 3 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 28.06.2022
Nos siga noTelegram
Durante coletiva após a cúpula do G7, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse que se recusou a reconhecer a Rússia como país patrocinador do terrorismo, sob exigências recentes de Vladimir Zelensky, porque "isso não é o método da França".

"A França não segue esse método. Nós falamos sobre crime de guerra, e a qualificação pertence aos juízes", afirmou o presidente francês.

Macron acrescentou que Paris encaminhou investigadores para a Ucrânia que, em conjunto com a Justiça internacional, conduzirão apurações dos alegados crimes de guerra para encontrar culpados.
Mesmo assim, o líder francês ressaltou: "A Rússia não pode e não deve ganhar, e consequentemente, o nosso apoio e nossas sanções contra a Rússia vão continuar o quanto tempo for necessário, e com a intensidade necessária durante as próximas semanas e meses."
Recentemente, o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, anunciou ter exigido os EUA a reconhecerem a Federação da Rússia um país patrocinador do terrorismo. Durante discurso nesta terça-feira (28), Zelensky afirmou que as forças russas atingiram deliberadamente um shopping em Kremenchug "em um dos ataques terroristas mais ousados da história europeia", denunciando a Rússia como "a maior organização terrorista do mundo".
O Ministério da Defesa russo relatou no briefing de hoje (28) que o incêndio no shopping center na cidade ucraniana foi provocado pela denotação das munições nos hangares com armas chegadas dos EUA e de países europeus, atingidos pela Força Aérea, e não por ataque direto.
Equipes de resgate perto do centro comercial em Kremenchug, Ucrânia - Sputnik Brasil, 1920, 28.06.2022
Panorama internacional
MD: em Kremenchug, Força Aérea russa atingiu hangares com armas e munições chegadas dos EUA e Europa
A 48ª Cúpula do G7, reunião das principais economias ocidentais, ocorre neste ano nos Alpes da Baviera, na Alemanha, de 26 a 28 de julho.
A Rússia começou uma operação especial na Ucrânia em 24 de fevereiro, por ordem do presidente Vladimir Putin, que determinou como sua meta principal a proteção das pessoas de Donbass "que ao longo de oito anos têm sofrido torturas, sendo vítimas do genocídio por parte do regime de Kiev".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала