Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Turquia diz que rechaçará adesão de Suécia e Finlândia à OTAN até ver 'medidas concretas'

© AP Photo / Ministério da Defesa da Turquia / PoolUm soldado turco saúda o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, na província turca de Hakkari, na fronteira com o Iraque, em 19 de junho de 2020 (foto de arquivo)
Um soldado turco saúda o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, na província turca de Hakkari, na fronteira com o Iraque, em 19 de junho de 2020 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 27.06.2022
Nos siga noTelegram
Ancara não pode concordar com a adesão da Finlândia e da Suécia à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) sem "medidas concretas" tomadas por Helsinque e Estocolmo, disse Fahrettin Altun, chefe de mídia e comunicação do gabinete presidencial turco, nesta segunda-feira (27).

"Eles estão abrigando as Unidades de Proteção Popular [YPG, na sigla em curdo], a filial síria do Partido dos Trabalhadores do Curdistão [PKK, na sigla em curdo] e seguidores do [clérigo islâmico] Fethullah Gulen. Não podemos concordar com a adesão da Suécia e da Finlândia à OTAN até que tenhamos certeza que medidas permanentes e concretas foram tomadas sobre essas questões", disse Altun, em entrevista ao jornal italiano Il Messaggero.

Segundo Altun, para que Ancara endosse a adesão da Finlândia e da Suécia, a OTAN deve mostrar seu compromisso com os objetivos e valores da própria organização.

"Se esses estados, que permaneceram neutros por muitos anos, forem aceitos na OTAN, estamos comprometidos em protegê-los sob o Artigo 5. Portanto, precisamos ver que esses países entenderam os valores e objetivos da OTAN e que estão firmemente comprometidos com a segurança do povo turco. Uma das prioridades da nossa aliança é a luta contra o terrorismo. Apesar de estar na lista de organizações terroristas da União Europeia, isso não impede o PKK de arrecadar dinheiro, recrutar combatentes e fazer propaganda nos países mencionados", apontou Altun.

© AP Photo / Burhan OzbiliciFahrettin Altun, chefe de mídia e comunicação de Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, fala a repórteres em Ancara, na Turquia, em 22 de março de 2022
Fahrettin Altun, chefe de mídia e comunicação de Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, fala aos repórteres em Ancara, Turquia, 22 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 27.06.2022
Fahrettin Altun, chefe de mídia e comunicação de Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, fala a repórteres em Ancara, na Turquia, em 22 de março de 2022. Foto de arquivo
Em 18 de maio, Estocolmo e Helsinque submeteram seus pedidos de adesão à OTAN, argumentando que o conflito ucraniano mudou a situação de segurança na Europa.
Uma candidatura de adesão deve ser aprovada por unanimidade, mas a Turquia, um Estado-membro, se opôs, apontando que os dois países apoiam o PKK e as YPG, organizações consideradas terroristas por Ancara.
Para conceder seu apoio, a Turquia exige que Suécia e Finlândia mudem suas leis para proibir os grupos de organizar quaisquer eventos em seu território, extraditar aqueles que são procurados pela Turquia sob acusações de terrorismo e dar suporte a Ancara em operações militares e antiterroristas.
A scenic view of Helsinki, Finland - Sputnik Brasil, 1920, 27.06.2022
Panorama internacional
Maioria dos finlandeses se recusa a fazer concessões à Turquia para ingressar na OTAN
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала