Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Trump: EUA estão 'em declínio' com Biden, país não é mais respeitado ou escutado no resto do mundo

© AFP 2022 / Michael B. Thomas / Getty Images North America / HandoutDonald Trump, ex-presidente norte-americano (2017-2021), dá discurso em comício em Mendon, Illinois, EUA, 25 de junho de 2022
Donald Trump, ex-presidente norte-americano (2017-2021), dá discurso em comício em Mendon, Illinois, EUA, 25 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 26.06.2022
Nos siga noTelegram
O antecessor de Joe Biden culpa o atual presidente dos EUA por enfraquecer as posições interna e externa do país, referindo nesse sentido a inflação, perda de independência energética, crime e outros fatores.
Os EUA são uma "nação em declínio" e uma "piada" aos olhos do resto do mundo, declarou no sábado (25) Donald Trump, ex-presidente do país (2017-2021).
"Compare como a América era grande há apenas dois anos com o que é hoje. Hoje ela não está indo muito bem. Não havia inflação, a guerra com a Rússia entrando na Ucrânia nunca teria acontecido, nunca. E isso não aconteceu, pois não? Tínhamos US$ 1,87 [R$ 9,81] por galão de gasolina. Tínhamos independência energética e muito em breve seríamos dominantes em energia", disse Trump enquanto falava em um comício em Mendon, Illinois, EUA.
"Estávamos deixando o Afeganistão com dignidade e força, não rendição e morte. Tínhamos um Exército completamente reconstruído com a adição de algo que não era feito em 78 anos, essa é a adição da Força Espacial [...] Tivemos os maiores cortes de impostos já feitos na história do nosso país. Tínhamos um número de empregos de 164 milhões de pessoas trabalhando, isso é muito mais do que fazemos hoje", afirmou ele.
Em contraste, sugeriu o ex-presidente, atualmente os EUA enfrentam problemas como a "maior inflação em mais de 40 anos", os maiores preços energéticos na sua história, os pedidos de liberação de petróleo à Arábia Saudita e Venezuela, inexistência de imprensa livre ou justa, subida do crime, colapso da economia e, "talvez o mais importante, uma nação que nos últimos dois anos não é mais respeitada ou escutada no mundo inteiro. É uma nação que em muitos aspectos se tornou uma piada".
O ex-presidente Donald Trump durante discurso, em Bedminster, em Nova Jersey, no dia 7 de julho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Panorama internacional
Ex-presidente dos EUA Trump diz que o país 'está em recessão' e com 'muitos problemas'
O político prometeu regressar à Casa Branca em 2024 e repetiu as afirmações da eleição "viciada e roubada" de 2020, condenando o Comitê da Câmara dos Representantes dos EUA, que está investigando os incidentes de 6 de janeiro de 2021, no qual apoiadores de Trump invadiram o Capitólio em Washington. Nesse dia o Senado dos EUA estava certificando os resultados das eleições presidenciais de 2020, que deram a vitória a Joe Biden.
Donald Trump considerou Joe Biden o "pior presidente na história do nosso país", que crê ser uma combinação dos presidentes Herbert Hoover (1929-1933). Ele assistiu ao colapso da economia dos EUA na Grande Depressão, enquanto Jimmy Carter (1977-1981) esteve presente durante uma grande alta dos preços energéticos do país.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала