Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Japão buscará alinhamento à OTAN em relação a China e Ucrânia, diz mídia

© AFP 2022 / Zhang XiaoyuO presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (à esquerda), e o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, se cumprimentam durante encontro em Tóquio, 24 de maio de 2022
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (à esquerda), e o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, se cumprimentam durante encontro em Tóquio, 24 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 24.06.2022
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, deve reiterar durante a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) a oposição de Tóquio ao uso de força contra qualquer país para mudar de forma unilateral o status quo. A posição japonesa deve ressaltar uma relação de segurança entre a Europa e o Indo-Pacífico.
O líder japonês, representante da única nação asiática do G7, será o primeiro chefe de governo do Japão a participar de uma cúpula da OTAN. O evento ocorrerá nos dias 29 e 30 deste mês, em Madri, na Espanha. Conforme publicou a agência japonesa Kyodo, a expectativa é que Kishida defenda maior unidade em relação à situação do Indo-Pacífico no que concerne ao crescimento da influência da China na região.
© AP Photo / Kiyoshi Ota / PoolO premiê japonês, Fumio Kishida, participa de coletiva de imprensa após encontro dos líderes do Diálogo Quadrilateral sobre Segurança (Quad) em Tóquio, 24 de maio de 2022
O premiê japonês, Fumio Kishida, participa de coletiva de imprensa após encontro dos líderes do Diálogo Quadrilateral de Segurança (Quad) em Tóquio, 24 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 24.06.2022
O premiê japonês, Fumio Kishida, participa de coletiva de imprensa após encontro dos líderes do Diálogo Quadrilateral sobre Segurança (Quad) em Tóquio, 24 de maio de 2022
Quando confirmou a participação na cúpula, mais cedo neste mês, Kishida disse que pretendia mostrar às lideranças da aliança militar a posição japonesa de que a segurança europeia e a questão da China estão relacionadas.

"Apresentarei a questão de que as seguranças da Europa e do Indo-Pacífico são inseparáveis e que mudar unilateralmente o status quo não deve ser tolerado em nenhum lugar do mundo", afirmou Kishida, conforme citado pela agência. O premiê acrescentou que "nenhum país pode garantir sua segurança sozinho".

Ainda segundo a publicação, durante a reunião do G7 na Alemanha, marcada para ocorrer entre os dias 26 e 28 deste mês, Kishida pretende defender que a próxima cúpula do grupo ocorra na cidade japonesa de Hiroshima. Além disso, o premiê japonês deve discutir questões como o crescimento da inflação e dos preços de energia e alimentos. O presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, também deve participar da reunião.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала