Congresso dos EUA tenta bloquear 'aposentadoria' dos caças F-22 e irrita Pentágono, diz mídia

© Foto / Domínio Público / 2nd Lt. Samuel EckholmCaça F-22 da Força Aérea dos EUA
Caça F-22 da Força Aérea dos EUA  - Sputnik Brasil, 1920, 24.06.2022
Nos siga noTelegram
A Força Aérea dos EUA planeja começar a aposentar os caças F-22 em 2023, contudo, o Congresso norte-americano se demonstra fortemente oposto a esta ideia.
De acordo com o portal Military Watch, o Congresso quer que o governo norte-americano mantenha a pequena frota destas aeronaves com força total e que invista pesado para modernizá-la.
O interesse em manter a aeronave é justificado pela fama de ser a única de superioridade aérea do país com menos de meio século, enquanto o F-35 segue sendo um caça de pouca credibilidade e repleto de desconfiança.
Apesar de sua superioridade, a Força Aérea dos EUA reforçou a ideia de aposentar o F-22, alegando que a aeronave gera custos extremos de manutenção, bem como de modernização de equipamentos.
Força Aérea dos EUA durante chegada a Bagdá, no Iraque (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Panorama internacional
Membro da Força Aérea dos EUA é preso por suposta conexão com ataque a base norte-americana na Síria
Com apenas quatros anos em operação, o caça F-22, com altos custos operacionais e taxas de disponibilidade muito baixas, já teve sua produção encerrada nos EUA.
O portal ainda ressalta que a oposição do Capitólio pode afetar não apenas os planos para 2023, como também impedir os planos de longo prazo para aposentar de vez os caças F-22.
Por sua vez, o cenário deixa o Pentágono cada vez mais irritado e encurralado, já que, com a possível saída do F-22 e o F-15 sendo visto como uma aeronave não furtiva e desatualizada, a Força Aérea americana fica vulnerável e em situação perigosa, principalmente se os EUA não desenvolverem uma aeronave de sexta geração.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала