Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Agência da ONU conclui que forças israelenses mataram repórter da Al Jazeera

© AP Photo / Maya LevinA polícia israelense confronta palestinos enquanto carregam o caixão da jornalista da Al Jazeera Shireen Abu Akleh durante seu funeral, em Jerusalém, em 13 de maio de 2022
A polícia israelense confronta palestinos enquanto carregam o caixão da jornalista da Al Jazeera Shireen Abu Akleh durante seu funeral, em Jerusalém, em 13 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 24.06.2022
Nos siga noTelegram
Shireen Abu Akleh era uma das mais experientes jornalistas da rede e foi morta em maio, quando cobria um ataque israelense na cidade de Jenin.
O Escritório de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) concluiu nesta sexta-feira (24) que a jornalista Shireen Abu Akleh, da rede Al Jazeera, foi morta por disparos feitos por forças israelenses.
De nacionalidade palestino-americana, Abu Akleh era uma repórter bastante conhecida e uma das mais antigas da rede Al Jazeera. Ela tinha bastante experiência na cobertura de conflitos entre palestinos e israelenses. Em 11 de maio, ela foi atingida por um disparo no rosto enquanto cobria um ataque israelense na cidade de Jenin, que fica na região da Cisjordânia ocupada por Israel.
O momento em que ela foi atingida foi gravado em vídeo. As imagens mostram que Abu Akleh usava um colete de identificação da imprensa e capacete e estava protegida por um muro quando foi atingida. Além dela, outro jornalista, Ali Sammoudi, também da rede Al Jazeera, foi ferido, atingido por um disparo no ombro.
Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, durante coletiva de imprensa com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel (fora da foto), em Kiev, 20 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.06.2022
Panorama internacional
Zelensky reclama que Ucrânia não recebe muita assistência de Israel
O caso gerou bastante comoção, levando o Escritório de Direitos Humanos da ONU a abrir um inquérito para apurar o crime. Após visitar o lugar e analisar fotos e vídeos, o órgão concluiu que os disparos contra os jornalistas foram bem mirados e partiram de forças de segurança de Israel.
"Concluímos nosso monitoramento independente do incidente. Os tiros que mataram Abu Akleh e feriram seu colega Ali Sammoudi vieram das forças de segurança israelenses, e não de palestinos armados, como inicialmente alegado pelas autoridades de Israel", afirmou Ravina Shamdasani, porta-voz do Escritório de Direitos Humanos da ONU.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала