Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Soberania em perigo? Paris teria rejeitado pedido de Londres de vigiar migrantes no canal da Mancha

© AP Photo / Alastair GrantMigrantes desembarcam de barco da Força Fronteiriça do Reino Unido após serem resgatados em Dover, Inglaterra, Reino Unido, 16 de setembro de 2021
Migrantes desembarcam de barco da Força Fronteiriça do Reino Unido após serem resgatados em Dover, Inglaterra, Reino Unido, 16 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 23.11.2021
Nos siga noTelegram
O governo britânico tem pedido ao lado francês para que ele ajude no controle de migrantes que cruzam o canal da Mancha. Trata-se de um de vários pontos de desacordo entre a França e o Reino Unido nos últimos anos.
A França "rejeitou" uma oferta do Reino Unido para patrulhar suas praias a fim de impedir o influxo de migrantes tentando cruzar o canal rumo ao país britânico, devido a preocupações de soberania, relata na segunda-feira (22) o jornal The Telegraph.
Priti Patel, secretária do Interior do governo de Conservadores, confirmou anteriormente discussões de possíveis patrulhas marítimas franco-britânicas conjuntas no canal da Mancha, e advertiu sobre a necessidade de acelerar novos planos de imigração em meio a uma reação negativa do público sobre uma possível "perda de controle" das fronteiras.

"Discutimos todas as opções, sejam patrulhas de navio ou patrulhas alternativas. Não é apropriado para mim comentar responsabilidades disto junto a outros departamentos governamentais, mas há trabalho sendo feito com nossos homólogos [franceses] e com outros departamentos no governo", defendeu ela na Câmara dos Comuns britânica, segundo o jornal Daily Mail.

Craig Mackinlay, membro do Parlamento Conservador, sugeriu à França que a polícia do Reino Unido, Força Fronteiriça e "talvez tropas" possam patrulhar as praias francesas, e Patel respondeu afirmativamente.
"Posso descansá-lo, honrado cavalheiro, fiz exatamente isso", afirmou, citada na segunda-feira (22) pelo jornal The Telegraph.
No entanto, a alta responsável teria recebido informações de que tal plano seria uma violação da soberania francesa.
"Não estão entusiasmados com isso", indicou fonte ao The Telegraph se referindo à posição de Paris.
Chefes da Força Fronteiriça e deputados conservadores têm sugerido patrulhas conjuntas como solução potencial para o influxo de migrantes.
Navio de patrulha da Força de Fronteira Britânica intercepta barco de migrantes na costa de Dungeness, Inglaterra, Reino Unido, 16 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 16.11.2021
Panorama internacional
Reino Unido acusa França de inércia diante da chegada de 23.000 migrantes, segundo mídia
"Até agora os franceses têm estado relutantes porque sua interpretação da lei marítima é que não se podem aproximar dos barcos a não ser que estejam em perigo, mas seria uma solução viável se você puder fazer os franceses concordar com isso", comentou Tony Smith, ex-diretor-geral da Força Fronteiriça, segundo o The Telegraph.
Apesar de grande parte da mídia em países ocidentais se concentrar nos problemas na fronteira entre a Belarus e a Polônia, o número de travessias ilegais entre a França e o Reino Unido atingiu 23.761 até agora em 2021. Em 2018 menos de 300 migrantes atravessaram o Canal da Mancha, com o número crescendo para cerca de 2.000 em 2019 e cerca de 8.400 em 2020.

Tensões intra-europeias

A França e o Reino Unido têm tido disputas em várias áreas, incluindo na pesca, na circulação de caminhoneiros e quanto ao acordo de fornecimento de submarinos nucleares sob o recém-formado grupo AUKUS, o qual, na opinião de Paris, substituiu sem aviso o projeto de entrega de submarinos franceses à Austrália, que agora será realizado pelos EUA e o Reino Unido.
Além disso, a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), que foi completada em 1º de janeiro de 2021, tem provocado choques econômicos e fricções diplomáticas entre os dois lados, sobretudo no aspecto do status comercial da Irlanda do Norte. No final de 2020 e início de 2021, Bruxelas e Londres também se envolveram em várias disputas sobre a produção e o fornecimento de vacinas.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала