Trabalhador da saúde segura seringa em ponto de vacinação contra a COVID-19 em loja de departamentos GUM de Moscou, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Propagação e combate à COVID-19
Informações atuais sobre a dissimilação de coronavírus no Brasil e no mundo. Fique por dentro das principais notícias sobre o tema.

COVID-19: cientista disputa relatório da OMS sobre paciente zero e revela 1º caso em mercado

© REUTERS / Aly SongPessoas usando máscaras andam em um mercado de rua nos primeiros meses do surto da doença coronavírus (COVID-19) em Wuhan, província de Hubei, China, 8 de fevereiro de 2021
Pessoas usando máscaras andam em um mercado de rua nos primeiros meses do surto da doença coronavírus (COVID-19) em Wuhan, província de Hubei, China, 8 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 19.11.2021
Nos siga noTelegram
O primeiro caso conhecido da COVID-19 foi uma vendedora no mercado de frutos do mar na cidade chinesa de Wuhan e não um contabilista que parece não ter nenhuma ligação ao mercado, mas cujo caso contribuiu para especulações que o vírus poderia ter vazado de laboratório, segundo um novo estudo dos EUA.
O contabilista, que foi amplamente considerado ser a primeira pessoa a ter o novo coronavírus, informou que seus primeiros sintomas apareceram em 16 de dezembro, vários dias depois do que foi inicialmente conhecido, de acordo com o chefe de ecologia e biologia evolutiva na Universidade do Arizona (EUA), Michael Worobey.
A confusão foi causada por um problema dentário que ele teve em 8 de dezembro, tendo sido infectado pela COVID-19 uns dias mais tarde.

"O início de seus sintomas ocorreu depois de vários casos entre os trabalhadores do mercado de Huanan, tornando uma mulher vendedora de frutos do mar o primeiro caso conhecido, com início da doença em 11 de dezembro", conforme a pesquisa publicada na revista científica Science.

O estudo afirma que a maior parte dos primeiros casos sintomáticos da COVID-19 estavam ligados ao mercado, especialmente à parte ocidental, onde cães-guaxinim (suscetíveis ao vírus) estavam enjaulados, o que fornece evidências fortes de que a pandemia teve origem no mercado de animais vivos.

Relatório da OMS

Um estudo conjunto da China e da Organização Mundial da Saúde (OMS) efetuado neste ano excluiu a teoria de que a COVID-19 se originou em laboratório, afirmando que a hipótese mais provável é que o vírus infectou os humanos naturalmente, provavelmente através do comércio de espécies selvagens.
A equipe de especialistas enviada pela OMS passou quatro semanas na cidade de Wuhan e seus arredores junto com os cientistas chineses e em seu relatório, lançado em março, concluiu que o SARS-CoV-2 teria sido transmitido de morcego para humano através de um outro animal, mas seria preciso fazer mais pesquisas.
A origem do vírus SARS-CoV-2 que causa a COVID-19 permanece um mistério e uma fonte de tensões entre os Estados Unidos e a China. No mês passado, a OMS propôs criar outro grupo de especialistas para investigar a fonte do coronavírus.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала