Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Diplomatas do Japão e Coreia do Sul deixam coletiva de imprensa nos EUA devido à disputa territorial

CC BY-SA 2.0 / Flickr.com / Jeon Han / Ilhas Dokdo, como são chamadas na Coreia do Sul, ou ilhas Takashima, como são conhecidas no Japão (imagem referencial)
Ilhas Dokdo, como são chamadas na Coreia do Sul, ou ilhas Takashima, como são conhecidas no Japão (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 18.11.2021
Nos siga noTelegram
O porta-voz da embaixada japonesa nos EUA teria protestado contra a visita do chefe policial sul-coreano a ilhas disputadas entre os dois países asiáticos no dia anterior à reunião entre Washington, Seul e Tóquio.
Uma coletiva de imprensa em Washington, EUA, foi abandonada na quarta-feira (17) pelos vice-primeiros-ministros do Japão e da Coreia do Sul, depois que veio à tona uma disputa territorial entre os dois países, escreveu na quinta-feira (18) a agência britânica Reuters.
O evento, em que também esteve presente Wendy Sherman, vice-secretária de Estado dos EUA, teve participação de seus homólogos Choi Jong Kun e Takeo Mori, da Coreia do Sul e do Japão, respectivamente. Foram discutidos temas como a "liberdade de navegação e sobrevoo do mar do Sul da China", a promoção de uma "região Indo-Pacífica inclusiva, livre, pacífica, estável e aberta", e ainda a defesa dos "valores democráticos e direitos humanos", indica Reuters.
Bandeiras da Coreia do Sul (à esquerda) e do Japão (à direita) - Sputnik Brasil, 1920, 15.08.2021
Seul indignada com comportamento de Tóquio em Dia da Libertação, mas afirma que 'porta está aberta'
No entanto, a alta responsável norte-americana notou que "há algumas diferenças bilaterais entre o Japão e a República da Coreia que continuam sendo resolvidas". Na terça-feira (16), Masashi Mizobuchi, porta-voz da embaixada japonesa em Washington, EUA, "apresentou um forte protesto" contra a visita do chefe policial sul-coreano a ilhéus disputados entre os dois países, chamados Takeshima no Japão e Dokdo na Coreia do Sul, e controlados pela última.

"Sob estas circunstâncias, decidimos que é inapropriado realizar uma coletiva de imprensa conjunta", declarou Mizobuchi em um e-mail, uma afirmação idêntica à que foi reiterada por Choi a repórteres antes de um encontro trilateral de três horas prévio à coletiva de imprensa, que foi chamado de "construtivo [e] produtivo" por Sherman. A visita do chefe policial às ilhas não tinha intenção de ser publicitada, e foi revelada inadvertidamente em sua agenda pública semanal, segundo a agência sul-coreana Yonhap.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul defendeu também que os territórios em questão pertencem ao país de forma histórica, geográfica e sob a lei internacional.
As ligações entre Seul e Tóquio têm permanecido frágeis desde 1948, devido à ocupação da Coreia pelo Japão entre 1910 e 1945, incluindo a questão das "mulheres de conforto" coreanas, usadas por muitos militares japoneses durante a Segunda Guerra Mundial, o que tem provocado frequentes restrições comerciais mútuas nos últimos tempos.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала