- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 17 de novembro

© AP Photo / Esteban FelixPresidente do Chile, Sebastián Piñera, chega ao palácio presidencial em Santiago, Chile, 8 de novembro de 2021
Presidente do Chile, Sebastián Piñera, chega ao palácio presidencial em Santiago, Chile, 8 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.11.2021
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quarta-feira (17), marcada pela chegada do pedido de extradição de Allan dos Santos aos EUA, pelo reinício do conflito entre a Armênia e o Azerbaijão e pelo fracasso do impeachment contra Piñera, no Chile.

Brasil supera EUA na taxa de pessoas completamente vacinadas contra COVID-19

Segundo os dados do portal Our World in Data da Universidade de Oxford, o Brasil ultrapassou os Estados Unidos em taxa de vacinação completa contra a COVID-19. Os EUA estavam entre os três países com maior cobertura de vacinas até o final de junho. Porém, agora já são 55 os países, incluindo o Brasil, que superam os índices dos Estados Unidos. No dia 14 de novembro, 57,6% dos americanos tinham o esquema vacinal completo, enquanto, de acordo com os dados do consórcio de veículos de imprensa, na mesma data o Brasil tinha 58,8% da população completamente imunizada. As informações do ranking apontam também para uma disparidade na vacinação no mundo: enquanto países como Portugal e Chile atingiram mais de 80% da população vacinada, há países com indicadores abaixo de 2%, como a Nigéria e a Etiópia, por exemplo. Entretanto, o Brasil confirmou mais 140 mortes e 5.986 casos de COVID-19, totalizando 6611.524 óbitos e 21.964.292 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.
© AP Photo / Bruna PradoPessoa perto de memorial em homenagem das vítimas da COVID-19, Rio de Janeiro, 15 de novembro de 2021
Pessoa perto de memorial em homenagem das vítimas da COVID-19, Rio de Janeiro, 15 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.11.2021
Pessoa perto de memorial em homenagem das vítimas da COVID-19, Rio de Janeiro, 15 de novembro de 2021

Pedido de extradição de Allan dos Santos chega ao governo americano

O pedido de extradição de Allan dos Santos, um dos aliados mais próximos de Jair Bolsonaro e dono do canal Terça Livre, chegou ao governo dos EUA e já aguarda sua resolução, informou na noite desta quarta-feira (17) o jornal Folha de São Paulo. O processo saiu de um departamento do Ministério da Justiça do Brasil para os Estados Unidos em outubro, após a divulgação da decisão do ministro Alexandre de Moraes. A cúpula da pasta e o Palácio do Planalto só souberam do envio dos documentos em novembro, na semana passada. A chefe do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, que encaminhou a documentação, a delegada Silvia Amélia, foi exonerada. A prisão de Allan dos Santos foi decretada na investigação que apura a existência de uma milícia digital que alegadamente desacredita instituições democráticas. O influenciador mora agora nos Estados Unidos desde que virou alvo de inquéritos no STF.
© FolhapressJornalista Allan dos Santos, do site Terça Livre, presta depoimento à CPMI das Fake News, no Senado Federal, 2019
Jornalista Allan dos Santos, do site Terça Livre, presta depoimento à CPMI das Fake News, no Senado Federal, 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 17.11.2021
Jornalista Allan dos Santos, do site Terça Livre, presta depoimento à CPMI das Fake News, no Senado Federal, 2019

Câmara aprova texto-base que restabelece Ministério do Trabalho

Nesta terça-feira (16), os deputados da Câmara aprovaram a medida provisória que restabelece o Ministério do Trabalho e Previdência e enviaram o texto para o Senado. As regras previstas no texto começaram a valer a partir de julho, após a publicação da medida provisória no Diário Oficial da União, mas, para virar lei em definitivo, a medida deve ser aprovada pelo Congresso. Criada em 1930, a pasta foi incorporada ao Ministério da Economia pelo presidente Jair Bolsonaro em 2018. Porém, em 2021, o presidente decidiu recriar a estrutura do ministério, nomeando Onyx Lorenzoni para sua chefia. O texto aprovado também transfere secretarias do Ministério da Economia para a nova pasta, entre elas, as do Trabalho e da Previdência e a Subsecretaria de Assuntos Corporativos. Além disso, o Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador e o Conselho de Recursos da Previdência Social também foram deslocados para o Ministério do Trabalho e Previdência.
© Folhapress / Pedro LadeiraFachada do Ministério da Economia, em Brasília, suja de tinta após um protesto do MST, 22 de outubro de 2021
Fachada do Ministério da Economia, em Brasília, suja de tinta após um protesto do MST, 22 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.11.2021
Fachada do Ministério da Economia, em Brasília, suja de tinta após um protesto do MST, 22 de outubro de 2021

Senado do Chile recusa destituir presidente Piñera

O Senado chileno se manifestou contra o impeachment do presidente Sebastián Piñera, alguns dias antes da eleição presidencial, prevista para o dia 21 de novembro, informou na noite desta quarta-feira (17) o canal de televisão 24Horas TV. A votação ainda está em andamento, mas 15 senadores já votaram contra o impeachment. Para a renúncia do presidente chileno, são necessários dois terços de votos favoráveis no Senado, ou seja, 29 dos 43 parlamentares. Assim, a iniciativa da oposição para destituir o chefe de Estado não ganhou o número de votos suficientes e Piñera permanece no cargo. Em meados de outubro, os partidos de oposição iniciaram o processo de impeachment constitucional de Piñera após a publicação dos documentos Pandora Papers. A investigação sobre paraísos fiscais, promovida pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, acusou vários líderes mundiais de esconderem suas fortunas nos paraísos fiscais para não pagarem impostos. O Ministério Público do Chile abriu uma investigação contra o presidente por suspeita de suborno e crimes fiscais.
© REUTERS / RODRIGO GARRIDOSenadores chilenos reunidos para votar o impeachment do presidente Sebastián Piñera, Valparaiso, Chile, 16 de novembro de 2021
Senadores chilenos reunidos para votar o impeachment do presidente Sebastián Piñera, Valparaiso, Chile, 16 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.11.2021
Senadores chilenos reunidos para votar o impeachment do presidente Sebastián Piñera, Valparaiso, Chile, 16 de novembro de 2021

Atentados suicidas em Uganda afetam mais de 30 pessoas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou veementemente os atentados suicidas em Kampala, capital de Uganda, que deixaram pelo menos três mortos e 33 feridos, informou o porta-voz das Nações Unidas Stéphane Dujarric. Na terça-feira (16), três homens-bomba detonaram explosivos perto da esquadra policial central e junto ao edifício do parlamento em Kampala, com poucos minutos de intervalo, atingindo dezenas de pessoas. "O secretário-geral condena veementemente os ataques terroristas em Uganda em 16 de novembro. O secretário-geral expressa suas condolências mais profundas às famílias das vítimas destes atos desprezíveis de violência e deseja uma recuperação completa aos feridos", disse. Ele também declarou que as Nações Unidas esperam que todos os envolvidos na preparação e execução dos ataques sejam rapidamente levados à Justiça. A polícia do país disse suspeitar que as Forças Democráticas Aliadas, afiliadas ao Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) tenham estado por trás dos ataques. Logo depois, o Daesh assumiu a responsabilidade pelos atentados em Kampala, segundo veículo de imprensa, ligado à organização.
© AFP 2022 / IVAN KABUYEPessoas apagam chamas após explosão perto do parlamento em Kampala, Uganda, 16 de novembro de 2021
Pessoas apagam chamas após explosão perto do parlamento em Kampala, Uganda, 16 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 17.11.2021
Pessoas apagam chamas após explosão perto do parlamento em Kampala, Uganda, 16 de novembro de 2021

Conflito na fronteira Armênia-Azerbaijão se reacende

A Armênia e o Azerbaijão relataram confrontos militares na sua fronteira comum nesta terça-feira (16) e se acusaram mutuamente de iniciarem hostilidades, após uma guerra de seis semanas no ano passado pela região disputada de Nagorno-Karabakh. O Ministério da Defesa armênio acusou os militares azerbaijanos de abrirem fogo contra posições da Armênia, matando um soldado e capturando 12. O governo do Azerbaijão, por sua parte, acusou a Armênia de "provocação de larga escala" na fronteira. O legislador armênio Eduard Aghajanyan contou aos jornalistas que 15 soldados do Azerbaijão foram mortos na sequência dos confrontos, mas até agora não houve confirmação oficial. Na noite da terça-feira (16), o Ministério da Defesa da Rússia informou que os confrontos na fronteira cessaram após negociações com Moscou. A Armênia e a Azerbaijão disputam há décadas a região de Nagorno-Karabakh, um enclave dentro do Azerbaijão que tem estado sob o controle de forças étnicas armênias apoiadas pela Armênia desde a guerra terminada em 1994.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала