Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Pesquisadores revelam ossos de mamute de 12 mil anos achados no Extremo Oriente da Rússia (VÍDEO)

CC BY 2.5 / Mauricio Antón / Ice age fauna of northern SpainMamutes lanosos (imagem ilustrativa)
Mamutes lanosos (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil, 1920, 13.11.2021
Nos siga noTelegram
Cientistas do Instituto Integrado de Pesquisa do Nordeste da Academia de Ciências da Rússia, localizado na cidade russa de Magadan, iniciaram o estudo de restos mortais recentemente encontrados de um mamute que habitou na Chukotka, disse à Sputnik pesquisador sênior Sergei Vartanyan.
Os ossos do mamífero, que foram descobertos neste verão (no Hemisfério Norte) no distrito autônomo da Chukotka têm cerca de 12 mil anos.
Acredita-se que a última população de mamutes habitou no território da ilha de Wrangel (localizada a cerca de 160 km ao norte da Chukotka) há nove-quatro mil anos atrás.
Entretanto, na parte continental, na Yakutia e Chukotka, os mamutes teriam se extinguido muito antes, 12,3 mil anos atrás. Ainda assim, o exemplar agora encontrado é mais recente.

"Talvez ele [o mamute encontrado] possa nos ajudar a descobrir por que eles se extinguiram na Chukotka continental cerca de 12,3 mil anos atrás. Ou então, talvez este seja um mamute cujos antepassados conseguiram chegar da ilha de Wrangel. Isto poderemos descobrir com a ajuda da análise paleogenética que será posteriormente conduzida. Agora em laboratório estamos confirmando a idade do achado, examinando detalhadamente todos os restos", explicou Vartanyan.

No entanto, os pesquisadores já tiraram as primeiras conclusões em relação a este animal pré-histórico.
Cientistas da cidade de Magadan encontraram ossos de um mamute cuja idade não é superior a 12 mil anos. Atualmente são os mais recentes restos de mamute que viveu na Chukotka continental. Há cerca de 12 mil anos foram extintos [na parte continental] e os especialistas esperam que a descoberta ajude a entender as causas.
Este animal específico morreu muito jovem, ele não tinha mais de 20 anos, enquanto os mamutes viviam até os 80 anos. Além disso, os restos deste mamute foram achados em uma camada terrestre cuja idade é inferior a 12 mil anos. O que significa que é o mais recente exemplar encontrado na Chukotka continental.
O pesquisador observou que já há muitos anos os cientistas têm estado à procura de resposta para a seguinte pergunta: o que aconteceu com os mamutes da ilha de Wrangel e como eles lá foram parar nove mil anos atrás.
"Acontece que, há nove mil anos, esses animais habitavam apenas nas ilhas da Nova Sibéria [uma região polar profunda] e na península de Taimyr, que estão muito longe da ilha de Wrangel", concluiu Vartanyan, sugerindo que esta descoberta ajudará os cientistas a encontrar resposta a esta pergunta.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала