Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Cidadãos do Iraque, Síria e Iêmen proibidos de voar para Belarus, diz autoridade turca

© Sputnik / Natalia Seliverstova / Abrir o banco de imagensAviões Airbus A320 e A321 das linha aéreas Turkish Airlines no aeroporto de Istanbul
Aviões Airbus A320 e A321 das linha aéreas Turkish Airlines no aeroporto de Istanbul - Sputnik Brasil, 1920, 12.11.2021
Nos siga noTelegram
A Autoridade de Aviação Civil da Turquia confirmou nesta sexta-feira (12) que cidadãos vindos do Iraque, da Síria e do Iêmen não serão autorizados a voar para Minsk, tendo em consideração a crise migratória na fronteira entre a Polônia e Belarus.
No início do dia, uma fonte da companhia aérea Turkish Airlines contou à Sputnik que não aceitaria mais cidadãos desses países se dirigindo à capital belarussa, com exceção dos detentores de passaportes diplomáticos ou com autorizações de residência no país.

"Devido ao problema relacionado com travessias ilegais da fronteira entre a UE e Belarus, foi decidido que os cidadãos do Iraque, da Síria e do Iêmen que desejam viajar para Belarus a partir de aeroportos turcos, não serão autorizados a comprar bilhetes e a embarcar até novo aviso", reiterou a autoridade.

A agência Bloomberg informou que a UE está discutindo sanções contra as companhias aéreas Aeroflot (da Rússia) e a Turkish Airlines, por seu suposto envolvimento em transportar imigrantes para Belarus.
Militares poloneses guardam centenas de migrantes na fronteira entre a Polônia e a Belarus perto de Kuznica Bialostocka, Polônia - Sputnik Brasil, 1920, 12.11.2021
Panorama internacional
Reino Unido envia tropas para Polônia enquanto forças russas aterrissam em Belarus para exercícios
Ancara informou que deplora a crise migratória na fronteira entre os dois países europeus, mas que não tem nada a ver com a situação.
Nos últimos meses, a Polônia (junto com a Letônia e a Lituânia) acusou Minsk de facilitar a migração ilegal para desestabilizar o bloco.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала