- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quinta-feira, 11 de novembro

© AFP 2022 / NOEL CELISVisitantes do Museu do Partido Comunista da China em Pequim passam por tela mostrando o presidente chinês Xi Jinping, 11 de novembro de 2021
Visitantes do Museu do Partido Comunista da China em Pequim passam por tela mostrando o presidente chinês Xi Jinping, 11 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 11.11.2021
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quinta-feira (11), marcada pelas filiações de Jair Bolsonaro e Sergio Moro aos partidos, pela cúpula da APEC na Ásia-Pacífico e pelas declarações da Turquia quanto a seu envolvimento na crise migratória na fronteira Belarus-Polônia.

Familiares de vítimas da COVID-19 não conseguem audiência com procurador-geral da República

Familiares de vítimas da COVID-19, bem como a Anistia Internacional Brasil e mais 19 organizações de sociedade civil, estão em Brasília desde a manhã desta quarta-feira (10), aguardando serem recebidos pelo procurador-geral da República, Augusto Aras. O grupo chegou ao Distrito Federal para entregar às autoridades uma petição popular de 34 mil pessoas que pedem punição por crimes apontados pela CPI da Covid. Um pedido de audiência foi enviado ao chefe do Ministério Público há duas semanas, mas até hoje ele não respondeu ao documento. O grupo não conseguiu sua audiência. "Familiares e amigos das vítimas da COVID-19 merecem uma reparação justa pelo luto que estão vivendo", disse Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional Brasil, citada pelo Correio Braziliense. Entretanto, o Brasil confirmou mais 264 mortes e 15.298 casos de COVID-19, totalizando 610.080 óbitos e 21.911.382 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.
© Folhapress / Pedro LadeiraProcurador-geral da República, Augusto Aras
Procurador-geral da República, Augusto Aras - Sputnik Brasil, 1920, 11.11.2021
Procurador-geral da República, Augusto Aras

Jefferson é afastado da presidência do PTB por 6 meses

Nesta quarta-feira (10), o ministro Alexandre de Moraes do STF afastou Roberto Jefferson da presidência do PTB por um prazo de pelo menos seis meses. Moraes atendeu a um pedido de seis parlamentares filiados ao partido, que apontaram suspeitas de má gestão de recursos do fundo partidário gerido pelo Jefferson. Em particular, as investigações apontam que ele usou o fundo para sustentar suas atividades na Internet. O ministro considerou que o ex-deputado, preso em agosto por alegadamente fazer parte de uma milícia digital contra instituições democráticas, poderia destruir provas ou intimidar os filiados da agremiação. A defesa de Jefferson ainda não se manifestou sobre a denúncia. Com problemas de saúde, Jefferson está internado em um hospital no Rio de Janeiro e já havia se afastado do cargo de presidente da sigla.
© Folhapress / Bruno Escolástico/Photo PressRoberto Jefferson, presidente do PTB
Roberto Jefferson, presidente do PTB - Sputnik Brasil, 1920, 11.11.2021
Roberto Jefferson, presidente do PTB

Bolsonaro se filia ao PL; Moro entra no Podemos

Nesta quarta-feira (10), o Partido Liberal confirmou a filiação do presidente Jair Bolsonaro, que estava sem partido desde 2019. A entrada do presidente na sigla, antecipando as eleições presidenciais no ano que vem, foi confirmada pela assessoria de imprensa do PL. O próprio chefe do Executivo anunciou sua filiação após o almoço com o presidente do partido, Valdemar Costa Neto. A decisão será confirmada no dia 22 de novembro, em um evento político partidário em Brasília. Também ontem (10), o ex-ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro formalizou a filiação ao partido Podemos, durante um ato em Brasília. Os ingressos de Bolsonaro e Moro em partidos ocorrem a pouco menos de um ano das eleições de 2022. No entanto, Moro não anunciou se pretende disputar a eleição.
© REUTERS / ADRIANO MACHADOEx-ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, no dia de sua filiação ao partido Podemos, Brasília, 10 de novembro de 2021
Ex-ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, no dia de sua filiação ao partido Podemos, Brasília, 10 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 11.11.2021
Ex-ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, no dia de sua filiação ao partido Podemos, Brasília, 10 de novembro de 2021

Cúpula APEC: presidente chinês alerta contra Guerra Fria na Ásia-Pacífico

O presidente da China, Xi Jinping, advertiu hoje (11) que as tensões na região Ásia-Pacífico podem causar um retorno à mentalidade da Guerra Fria. Ele fez um discurso na cúpula anual da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC, na sigla em inglês). Xi discursou por meio de um vídeo pré-gravado no evento, hospedado pela Nova Zelândia em formato virtual. "A região Ásia-Pacífico não pode e não deve recair em uma confrontação e uma divisão da era da Guerra Fria", disse o presidente da China. Ele também enfatizou que a região deve assegurar o funcionamento das cadeias de abastecimento e continuar liberalizando o comércio e os investimentos. "A China continuará firme no avanço das reformas e da abertura, de modo a dar impulso ao desenvolvimento econômico", garantiu Xi. Durante a cúpula virtual, que reuniu 21 economias da região, os participantes acordaram em reduzir ou eliminar muitas tarifas e taxas fronteiriças das vacinas, máscaras e outros produtos médicos. Além disso, Xi deve participar de uma reunião com outros líderes do Círculo do Pacífico, incluindo o presidente americano Joe Biden no sábado (13).
© AFP 2022 / ZAHN TROTTER / APEC NEW ZEALAND 2021Captura de tela mostrando participantes da cúpula da APEC durante o discurso do presidente chinês Xi Jinping, 11 de novembro de 2021
Captura de tela mostrando participantes da cúpula da APEC durante o discurso do presidente chinês Xi Jinping, 11 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 11.11.2021
Captura de tela mostrando participantes da cúpula da APEC durante o discurso do presidente chinês Xi Jinping, 11 de novembro de 2021

Turquia refuta alegações de estar envolvida na transportação de imigrantes para Belarus

O chanceler turco, Mevlut Cavusoglu, negou as acusações de envolvimento de Ancara no transporte de imigrantes para Belarus, em recente conversa telefônica com o chanceler polonês, Zbigniew Rau, conforme relatou à Sputnik uma fonte do MRE da Turquia. "Os ministros das Relações Exteriores da Turquia e da Polônia tiveram uma conversa telefônica sobre imigração ilegal na fronteira Belarus-Polônia. Nosso ministro lamentou ao lado polonês as tentativas de considerar erradamente a Turquia parte do problema, o que não é verdade. Ele refutou as acusações infundadas contra a Turquia e [a companhia aérea] Turkish Airlines", segundo a fonte. Cavusoglu convidou também a Polônia a enviar uma comissão técnica à Turquia para inspeção ante a crise migratória, acrescentou. Na segunda-feira (8), um numeroso grupo de imigrantes, principalmente curdos, se movimentou em direção à fronteira da Polônia, que também é a fronteira externa da União Europeia. Mais de 2.000 refugiados, incluindo grande número de mulheres e crianças, instalaram um campo de tendas ao lado das barreiras fronteiriças. A Polônia decretou o estado de emergência nas áreas fronteiriças com Belarus, enquanto a Europa e os EUA avisam que vão impor sanções contra Minsk.
© REUTERS / Polícia da PolôniaPolícia polonesa na fronteira com Belarus, perto de Kuznica, Polônia, 10 de novembro de 2021
Polícia polonesa na fronteira com Belarus, perto de Kuznica, Polônia, 10 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 11.11.2021
Polícia polonesa na fronteira com Belarus, perto de Kuznica, Polônia, 10 de novembro de 2021

EUA querem que Rússia explique 'concentração militar' perto da fronteira com Ucrânia

Os Estados Unidos querem que Moscou preste mais informações e explique a acumulação de forças militares perto da fronteira russa com a Ucrânia, disse na quarta-feira (10) o porta-voz do Pentágono, John Kirby. "[A concentração] é incomum em seu número e escopo [...]", disse ele durante um briefing. "Exortamos a Rússia a ser transparente com a comunidade internacional sobre o que isso significa", de acordo com suas palavras. Recentemente, Moscou negou alegações sobre a acumulação de forças militares russas na fronteira com a Ucrânia, baseadas em relatos de várias mídias americanas. Nem John Kirby, nem outros altos funcionários americanos confirmaram ainda esses relatos. No passado, Moscou deslocou partes de suas forças para ocidente, quando irromperam confrontos entre os militares de Kiev e as forças das autodeclaradas Repúblicas Populares no leste da Ucrânia, na região de Donbass. Mesmo assim, Kremlin ressaltou que tem o direito de deslocar suas tropas para defender seu território em caso de o conflito ultrapassar a fronteira.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала